Carros novos ocupam ranking de venda no mercado

0

Facilidade de crédito, muita oferta e um leque de oportunidades para comprar um veículo novo por um preço tão acessível quanto os semi-novos e os usados. Esse é o panorama que tem levado a crescente demanda de venda de carros novos no Estado de Sergipe.

Márcio Menodnça, gerente de vendas de uma loja de carros da capital

O gerente de vendas de uma loja da capital, Márcio Mendonça, aponta os méritos para a “acessibilidade de financiamento, que giram em torno de 70 a 80% das vendas de automóveis, tendendo para um volume cada vez maior”. Outro quesito é “o leque de oportunidades que o mercado tem oferecido com prestações a longo prazo e com juros controlados”, diz. 

Márcio Mendonça completa que “os juros são o principal termômetro que faz com que o poder de compra do consumidor tenha refletido no crescimento nas vendas de carros novos. Hoje, para se ter idéia, existe cerca de 1 carro para cada 10 pessoas e Aracaju tem uma frota de carros relativamente nova entre seus usuários”.

O aposentado Romualdo Pimentel pertence a essa estatística. “Estou comprando um carro porque as facilidades me permitem. Meu carro já tem 6 anos de uso e agora encontro as condições necessárias para adquirir um carro novo por um valor que, às vezes, é igual a um semi-novo ou usado. Levando em consideração manutenção e o prazer de estar num carro todo no plástico”, destaca. Para ele, atualmente compensa comprar um carro zero km.

Venda de carros novos em alta

Entre os carros mais vendidos no mercado em Sergipe está o Siena que, segundo o economista Luís Moura, desponta com 581 unidades distribuídas no período de janeiro a junho. Seguem no ranking o carro Gol e o Corsa Sedam, com 540 e 476 unidades, respectivamente.

Dentre os fatores que são apontados para a compra de carros novos são o custo benefício e valor de revenda, conta o gerente Márcio Mendonça. “A questão custo benefício é bem evidenciada na hora da compra. O cliente quer um carro econômico, um produto que venha trazer economia a longo prazo, um carro econômico que gaste menos gasolina, por exemplo”, explica. Outro item levado em consideração pelos clientes é o valor que o carro vai possuir na hora da revenda. “Na verdade, carro é um negócio que tem visar o futuro”, finaliza.

Por Karinéia Cruz e Gabriela Amorim

Comentários