Governador revoga decreto que permitia retorno de parte do comércio

0
“Assim que anunciamos a volta de algumas atividades comerciais houve uma interpretação errada por parte de muitas pessoas. Um sentimento de “liberou geral” e de que tudo está indo bem. O que não é verdade”, afirma o gestor do estado. (Foto: Mário Souza/ASN)

Em pronunciamento na tarde desta quinta-feira, 30, o governador Belivaldo Chagas (PSD) anunciou a revogação do Decreto nº 40.588, de 27 de abril de 2020 , que permitia o retorno gradual de algumas atividades comerciais. Com isso, a partir desta sexta-feira, 1º, fica determinado, novamente, o fechamento dos escritórios de advocacia, contabilidade, arquitetura, concessionárias, imobiliárias, de lojas de tecidos e armarinhos.  Também fica suspensa a retomada das atividades pelas lojas de cosméticos, perfumarias, relojoarias, móveis e eletrodomésticos, prevista para a próxima segunda-feira, 2 de maio, e também pelas papelarias, livrarias e lojas de climatizadores, prevista para o dia 4 de maio.

Ainda segundo o governador Belivaldo Chagas (PSD), o novo decreto com as medidas restritivas será publicado em edição extraordinária do Diário Oficial (D.O) ainda na noite nesta quinta e começará a valer já nesta sexta-feira, 1º. “Assim que anunciamos a volta de algumas atividades comerciais, houve uma interpretação errada por parte de muitas pessoas. Um sentimento de “liberou geral” e de que tudo está indo bem. O que não é verdade”, afirma o gestor do estado.

Belivaldo destaca que muitos comerciantes entenderam errado as medidas. “Houve um aumento no número de pessoas nas ruas, no centro. As medidas criaram uma sensação de volta à normalidade. Mas ainda não estamos prontos para uma abertura de tudo nesse momento”, destacou.

O governador também argumentou que pesou na decisão pela revogação das medidas a análise feita pelo cientista Miguel Nicolelis, coordenador do Comitê Científico do Consórcio Nordeste. Segundo Nicolelis, qualquer medida de relaxamento pode causar um maior aumento do número de casos da doença. “A preocupação dele é a mesma da minha. Nós temos mantido contato. Por isso que agora vamos revogar tudo”, reitera.

por João Paulo Schneider  e Verlane Estácio

A matéria foi alterada às 19h17 para acréscimo de informações.
Comentários