Grupo viaja aos EUA em busca de equipamentos

0

(Foto: Ascom Sedetec)

Uma semana após o anúncio de instalação da primeira Refinaria no Estado de Sergipe, em janeiro deste ano, o presidente da REF Brasil, Paulo Roberto Costa, e demais executivos estiveram em Houston, cidade dos Estados Unidos referência nos setores de energia e manufatura. Durante a visita, foram realizados contatos com fornecedores de equipamentos e consultoria na elaboração do projeto conceitual da nova refinaria ‘Governador Marcelo Déda’, servindo como base para a elaboração do projeto executivo. As informações fazem parte do acompanhamento realizado pelo Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec).

Para elaboração do projeto conceitual e executivo da refinaria em Sergipe, a REF Brasil contará com a consultoria da KBC, empresa de engenharia que presta serviços a Petrobras, com reconhecida qualidade. Como ‘advisor’ (assessoria) financeiro, a empresa está em fase de contratação do Banco BNP Paribas, de Paris, especialista em ‘Corporate & Investment Banking’, líder na Europa e um dos seis bancos mais sólidos do mundo, com presença em mais de 80 países.

“Este é um excelente motivo para comemorarmos, pois está a contento o cronograma de atividades para a implantação da Refinaria sergipana. Inclusive, temos acompanhado também os processos que envolvem a Sudene, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) e a Petrobras. A expectativa é que após a conclusão dos projetos, tenhamos o início das obras da Refinaria Governador Marcelo Déda”, ressalta o secretário da Sedetec, Saumíneo Nascimento.

A opção da REF Brasil (uma sociedade entre as empresas Energio e Costa Global) por instalar esta refinaria em Sergipe, surgiu a partir das descobertas de petróleo na costa do Estado. A decisão, firmada em assinatura de protocolo de intenções com o governador Jackson Barreto, terá como investimento R$ 120 milhões para Sergipe.

Na fase de implantação, a Refinaria irá gerar 600 empregos, sendo 250 diretos e 350 indiretos. Em operação, o número de empregos fixos será de 144. Sendo Carmópolis a cidade beneficiada, a Refinaria sergipana irá reforçar o setor petrolífero do Estado, com a capacidade de produzir 5.000 barris/dia, e atenderá mercados pequenos, obtendo vantagem competitiva pela proximidade da fonte de matéria prima e o cliente. Serão produzidos quatro combustíveis para abastecer o mercado interno: gasolina, diesel, óleos combustíveis e bunker, esse último utilizado para abastecer navios. “A refinaria vai reforçar a capacidade energética do Estado, que dispõe de outras fontes de energia, como gás natural, etanol, biomassa, energia eólica e energia hidroelétrica”, completa o secretário Saumíneo Nascimento.

Fonte: Ascom Sedetec

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais