IBGE aponta redução no número de pessoas ocupadas em Sergipe

0
Em junho, cresce número de pessoas desocupadas e com sintomas gripais conjugados (Foto: Freepik)

Em Sergipe, 1,835 milhão de pessoas tinham 14 anos ou mais de idade em junho e, para os conceitos utilizados na pesquisa, foram consideradas como “pessoas em idade de trabalhar”. Desse contingente, apenas 806 mil estavam ocupadas. Em maio, eram 826 mil pessoas ocupadas. O número de pessoas desocupadas (sem ocupação mas tomaram algum tipo de providência para conseguir um trabalho), saiu de 65 mil para 84 mil pessoas em junho. Somadas, essas duas categorias formam a chamada “força de trabalho”, que, em junho, contabilizava 890 mil pessoas.

As demais pessoas em idade de trabalhar somavam 945 mil. Essas pessoas não estavam ocupadas no mês de junho e tampouco tomaram alguma providência de busca de trabalho. Por essa razão, são consideradas como população fora da força de trabalho. Com isso, o número de pessoas fora da força de trabalho, em maio, era maior do que o número de pessoas na força de trabalho, o que, em tempos normais, não é a regra em uma população com a composição etária como a de Sergipe.

Assim, a taxa de participação na força de trabalho, que é o percentual da população na força de trabalho (ocupados e desocupados) no total da população em idade de trabalhar (pessoas com 14 anos ou mais de idade), ficou em 48,5%. Um outro indicador, o nível da ocupação, que é o percentual de pessoas ocupadas no total da população em idade de trabalhar, registrou 43,9%, o que, a grosso modo, significa dizer que a cada 1.000 pessoas em idade de trabalhar, apenas 439 estavam, de fato, trabalhando.

Fonte: IBGE

Comentários