Movimento é tranquilo em agências bancárias após greve

0
Agências do Centro de Aracaju registraram movimento normal (Fotos: Portal Infonet)

Após 21 dias em greve, as agências bancárias voltaram a funcionar nesta terça-feira,27, em horário normal de atendimento. A expectativa é de que o movimento não seja intenso, já que a maior demanda será apenas para pagamentos. A informação foi passada pelo Sindicato dos Bancários de Sergipe.

No primeiro dia de retorno da greve, o movimento em algumas agências do Centro de Aracaju foi normal. Nas agências onde os aposentados e pensionistas recebem dinheiro, o movimento teve um aumento tímido.

Feliz por conseguir sacar parte de sua pensão no caixa, a pensionista, Ivanilde Andrade Souza, chegou logo cedo à agência. “Eles seguraram meu dinheiro e agora estou feliz porque vou conseguir sacar. Eu não sei utilizar o cash”, observa.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Bancários do Estado de Sergipe (Seeb/SE), Ivânia Pereira, apenas o Banco do Nordeste não abriu as portas. “Não houve acordo, os banqueiros não atenderam as reivindicações especificas da categoria”, explica.

Ivanilde Andrade Souza "Vou conseguir sacar o dinheiro no caixa"

Funionárias limpam cartazes em vidraças das agências

A sindicalista avalia o movimento grevista como positiva. “A sensação é de vitória. Conquistamos o que queríamos. Só em tirar da inércia os banqueiros que acharam que iam nos vencer pelo cansaço já é uma vitória”, reconhece Ivânia.

Greve

Os bancários de Sergipe decidiram em assembleia realizada na segunda-feira, 26, encerrar a greve e aceitar o reajuste de 10% oferecido pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A categoria entrou em greve desde o dia 6 de outubro, pediam reajuste de 16%, além da participação nos lucros equivalente a três salários mais R$ 7.246,82, entre outras reivindicações.

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais