Movimentos fazem enquete sobre reajuste tarifa de ônibus

0

Enquete começou logo cedo no Calçadão da rua João Pessoa (Fotos: Portal Infonet)

Integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Movimento dos Trabalhadores Urbanos (Motu), Instituto Braços, Levante Popular da Juventude, Movimento Popular de Direitos Humanos, Diretório Central dos Estudantes da Unit, Coletivo Mão Roxa, Sintese e Movimento dos Sem Casa (MSC) realizaram uma enquete na manhã desta quarta-feira, 15, sobre o reajuste da passagem de ônibus. Movimentos pretendem entrar com ação judicial para que o valor volte a ser de R$ 2,25 e que haja qualidade no sistema de transportes.

“A gente está ouvindo a população para saber o que acha desse aumento da passagem. Nós entendemos que é abusivo, ilegal, imoral. Pela planilha enviada pelo prefeito João Alves à Câmara, o aumento só poderia ser até R$ 2, 43. Os vereadores achando pouco aumentaram para R$ 2,45, no nosso entendimento é ilegal esse valor”, ressalta o vice-presidente da CUT, Roberto Silva.

Roberto Silva: "Vamos entrar com ação judicial para pedir a anulação da lei"

Ele adiantou que os movimentos já estão verificando a possibilidade de entrar com ação judicial para pedir a anulação da lei para que continue o valor em R$ 2,25.

“Aracaju já tem a passagem mais cara do país. O discurso dos empresários de que é caro e precisa aumentar, no nosso entendimento não cola. Os empresários têm fraudado a planilha de custo e a gente entende que isso é muito grave. A Prefeitura não fez uma auditoria nas planilhas anteriores para verificar se os aumentos dados anteriormente estavam de acordo com a lei, não fez isso, foi conivente”, lamenta Roberto Silva.

“Vamos entrar com ação judicial para pedir a anulação e ouvir a população, dar publicidade e com o resultado da enquete, vamos acrescentar à ação judicial, porque entendemos que a Justiça tenha a sensibilidade de ouvir a voz da população que deixa mais de 30% do salário mínimo com transporte, além de contar com ônibus velhos, terminais de ônibus em péssima qualidade, os pontos sem abrigos”, enfatiza.

Presidente da CUT,'professor Dudu' lamenta passagem cara e má qualidade

O usuário Roberto Carlos Ferreira lamentou o aumento da tarifa

Modelo da enquete disponibilizada no calçadão e nos terminais de ônibus

O trabalhador da construção civil Roberto Carlos Ferreira participou da enquete e lamentou o reajuste da tarifa. “Eu não concordo com o aumento e por isso estou gostando dessa enquete. Pego ônibus todos os dias para ir e voltar do trabalho”, afirma.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais