Petrobras será multada por hibernar Fafen sem autorização da Adema

0
Adema disse que vai multar a Petrobras por ter iniciado a hibernação da Fafen sem autorização (Foto: Facebook/Fafen)

O diretor-presidente da Administração do Meio Ambiente (Adema), Gilvan Dias, disse nesta quarta-feira, 6, que a Petrobras será multada por ter iniciado a hibernação da Fafen sem autorização do órgão ambiental.

O gestor não revelou o valor, mas garantiu que formou uma força tarefa para equipe analisar a situação e estipular a multa. “A Petrobras será multada porque hibernou a Fafen sem autorização para isso. O projeto de hibernação não foi previamente enviado para a Adema e isso já é passível de multa”, destaca.

A Adema ainda vai avaliar se o órgão será responsabilizado e consequentemente multado por causa de um suposto vazamento de amônia que teria provocado mal estar em moradores do povoado Bom Jesus, em Laranjeiras, na última sexta-feira, 1º.

A Petrobras cumpriu o prazo de 24h estabelecido pela Adema e entregou na tarde de hoje uma documentação contendo esclarecimentos acerca do fato. O material ainda será analisado pelos técnicos da Adema que deverão concluir os trabalhos até a próxima terça-feira, 12.

“Designei uma equipe para analisar essa documentação e saber se tudo está dentro do que se espera do ponto de vista da legislação ambiental. Dentro dessa equipe, há engenheiros químicos que podem fazer com a propriedade a leitura do que aconteceu”, explica.

Petrobras

A Petrobras informou que entregou, no final da manhã desta quarta-feira, 6 de fevereiro, documento contendo relatório com dados de medições atmosféricas no período pedido; e que as medições fornecidas indicam valores dentro dos limites tolerados pela legislação.

Em relação às medidas adotadas para a hibernação da fábrica, a Petrobras esclareceu que se encontra dentro do prazo de resposta relativo aos ofícios encaminhados pela Adema e que alguns desses conteúdos, a exemplo do planejamento de hibernação, estão no documento entregue na data de hoje.

A companhia assinalou que está em dia com relação às condicionantes de operação e às obrigações junto aos órgãos reguladores.

por Verlane Estácio

A matéria foi alterada às 19h56 para acréscimo de nota enviada pela Petrobras. 

Comentários