Regularização de dívidas em atraso volta a cair, diz SPC

0

(Foto: Arquivo Portal Infonet)

O número de dívidas regularizadas, calculado a partir das exclusões dos registros de inadimplência do banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), recuou -5,73% em maio de 2014, frente a maio do ano passado. Em relação a abril deste ano, sem ajuste sazonal, o volume de quitações de dívidas teve um resultado melhor e subiu +3,84%, recuperando-se em relação a queda de -0,18% observada na comparação entre abril e março. O dado é do Indicador Mensal de Recuperação de Crédito do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

A queda na base anual, embora menor do que a contração observada em abril deste ano (-6,53%) dá continuidade à tendência de piora do indicador verificada desde o início de 2014. De acordo com o SPC Brasil, é o terceiro mês consecutivo que cai o número de pessoas que 'limparam' seus nomes.

Na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, apesar dos números mais positivos do mês quando comparados ao observado em abril, ainda não é possível afirmar que os dados sinalizam uma reversão da tendência de melhora no indicador de recuperação de crédito. A comparação do dado acumulado nos cinco primeiros meses de 2014 com o mesmo período do ano passado revela queda de -1,11%.

"Os indicadores refletem as condições menos favoráveis da atividade econômica tanto para o consumo quanto para o pagamento de dívidas. Com o rendimento dos trabalhadores crescendo menos e a inflação e juros em alta, o consumidor vê a sua capacidade de pagamento se deteriorar, o que torna ainda mais difícil quitar ou renegociar as dívidas em atraso", afirma Pellizzaro Junior. Baixe a série histórica em SPC.

Fonte: SPC

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais