Sem acordo, trabalhadores da limpeza mantêm greve

0

Trabalhadores decidiram pela greve em assembleia (Fotos: Sindlimp)

A greve será iniciada a partir deste sábado, 24

Nesta sexta-feira, 23, o Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindlimp) afirmou que não houve entendimento com a empresa Cavo e a greve que iniciará neste sábado, 24, está mantida e será por tempo indeterminado. De acordo com o representante do sindicato dos trabalhadores, o principal problema é a falta de um plano de saúde para os trabalhadores.

“Existe uma causa humanitária em si tratado do trabalhador. Nós temos trabalhadores que estão sem nenhuma assistência de plano de saúde. Existe um companheiro nosso que foi baleado e hoje está em uma situação critica. Ele não tem plano de saúde e nenhuma tipo de assistência foi dado a ele”, explica  Alexsandro dos Santos que critica ainda a forma como os trabalhadores são tratados no horário do expediente.

“Durante o trabalho nós temos mulheres que estão sofrendo porque não há nenhum tipo de banheiro para usar. E isso tem ocasionado vários problemas de saúde para os trabalhadores. Além dessa questão existem outras situações que também a empresa não está cumprindo”, fala.

Por meio de nota a empresa Cavo diz que mantém o diálogo. “A Cavo, do Grupo Estre, se dispõe a dialogar com o Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindelimp), desde a segunda-feira 19, quando o Sindelimp impediu por três horas a saída dos caminhões da empresa, o que atrasou a limpeza urbana de Aracaju. No mesmo dia, o Sindelimp anunciou uma greve para o sábado 24 sem qualquer negociação e sem sequer informar à empresa a pauta de reivindicações, só enviada à Cavo às 18:27 da terça-feira 20, após inúmeros pedidos. Na quarta-feira 21, o Sindicato não compareceu à reunião de negociação marcada pela Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), remarcada então para o dia seguinte. Na ocasião, a Cavo mostrou que já cumpre todas as reivindicações e, mesmo assim, se dispôs a continuar a dialogar até chegar a bom termo com o Sindelimp sobre todos os pontos. O sindicato, no entanto, após uma única reunião, decidiu manter a greve que prejudicará toda a população de Aracaju. A Cavo protocolou um requerimento no Mistério Público do Trabalho no qual solicita uma mesa redonda urgente para que o órgão atue como mediador na negociação com o Sindelimp. O Sindicato também foi notificado para que suspenda a paralisação até que a mediação seja realizada. A Cavo reitera que permanece aberta ao diálogo e continuará a mobilizar todos os esforços para prestar um serviço de alta qualidade em Aracaju.”

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais