Seminário ‘Sergipe Export’ mostra bons motivos para exportação

0

Mesa de abertura do Sergipe Export
Teve início na manhã desta quarta, 12, o ‘Sergipe Export’, evento da Comissão de Comércio Exterior da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec) que busca incentivar o comércio exterior sergipano. O seminário será composto por cinco palestras de membros de organizações públicas e privadas que falarão sobre como e porque investir na exportação. O evento é voltado para os micros e pequenos empresários sergipanos.

Segundo o secretário adjunto da Sedetec, Alexandre Porto, o evento é importante para o desenvolvimento da indústria local. “O Estado de Sergipe tem uma pauta de exportação com volume grandes pelas grandes empresas, mas isso não é um empecilho para as pequenas e micro empresas exportarem. Os financiamentos dos bancos, caminhos de logísticas e apoios do Estado são os caminhos que os empresários podem buscar”, diz.

Alexandre Porto, secretário adjunto da Sedetec
Para ele, a exportação de produtos sergipanos deve passar primeiro pelo esclarecimento para que os empresários não invistam sem base. “Nós temos vários nichos de mercado para exportar. É  importante que o empresário esteja atento à qualidade do produto, à rotulagem, selo do Inmetro, e outras exigências do mercado internacional”, afirma.

No mês de agosto, as exportações do Estado chegaram à R$ 100 milhões, mas ainda está concentrada no cimento e na produção agrícola. Para Alexandre Conrado, coordenador local do Centro Internacional de Negócios (CIN), Sergipe tem várias oportunidades de ampliar a pauta de produtos. “Às vezes as pessoas não querem exportar achando que vão gastar muito e acabam perdendo mercado para produtos importados”, alerta.

A primeira palestrante do dia foi a coordenadora da rede CIN, Sara Saldanha, ela abordou as preocupações das empresas na inserção no comércio internacional. O evento prossegue à tarde com as palestras “Embalagens, rótulos e informações sobre produtos destinados ao Comércio Exterior – A experiência de quem já fez”,  do diretor da GUF Cosméticos, José Alberto Andrade Filho e “Certificados de Origem”, do administrador em Comércio Exterior da Sergipe Industrial (SISA), Gicelmo Santana.

Comentários