Sergipanos enfrentam o corre-corre das compras de Natal

0

Movimento nos supermercados já é esperado (Fotos: Portal Infonet)
Muita correria e movimentação em supermercados e lojas na véspera do Natal levou diversos consumidores a enfrentar filas. Para o gerente de área de um supermercado, Flávio Matias, o movimento já era esperado. “Como já prevíamos as filas, foram disponibilizados 44 caixas abertos, sendo que 100 operadores se revezam para atender os consumidores até às 22h de hoje”, afirma, ao acrescentar que somente na quinta-feira, 23, o supermercado recebeu cerca de 232.659 mil clientes.

Visando atender a demanda da clientela, os supermercados se preparam para trair o consumidor. “Tivemos uma baixa de preço em alguns produtos em torno de 10% a 15%, principalmente nos produtos da ceia natalina como Chester, que antes saía ao preço de R$ 12,00 reais o quilo e, hoje, o consumidor pode encontrar a R$ 7,00 reais”, afirma o gerente.

Ivanildo Figueiredo foi ao supermercado comprar o peru da Ceia
Como já é esperado, os supermercados ficaram lotados e os consumidores faziam de tudo para levar para casa o produto para o  preparo da ceia. “Vim aqui para comprar o peru de natal só porque a minha esposa pediu e vou aproveitar para comprar um vinho para a noite. Apesar de achar que na noite tudo estará pronto, sempre temos que voltar ao supermercado para comprar algum tempero que falta de última hora”, diz o empresário Ivanildo Figueiredo

Longas Filas

Em algumas lojas o estoque de produto se esgotou ainda na manhã desta sexta-feira, 24. Para o gerente de uma loja de chocolate, Antônio César, essa semana surpreendeu e superou todas as expectativas. “Agora não temos mais panetone para vender, mas apenas os produtos tradicionais da loja como trufas e cestas de chocolate. Veja, a

Movimento em loja de chocolate superou as expectativas
loja está cheia e nossas vendas ficaram em torno de 18% a 20% em relação ao mesmo período do ano passado”, comemora o proprietário.

A estudante Barbara Moura não se importou de enfrentar uma longa fila para comprar os últimos presentes. “Sei que não devia ter deixado para última hora, mas não me importo de ficar aqui esperando para ser atendida, pois para presentear a pessoa que se gosta a gente faz qualquer coisa”, garante a estudante.

Fato igual aconteceu com a aposentada Ana Maria França, que se antecipou para que os amigos não fiquem sem receber a lembrancinha. “Estava viajando e só tive tempo hoje. Vim correndo para comprar os presentes para os meus 10 amigos. Espero que der

A estudante Barbara Moura não se importou em enfrentar fila
tempo de entregar a todos, mas sei que vai ser difícil devido ao corre-corre de hoje e aos preparativos da ceia”, diz a aposentada. 

Consumidor antecipado

Apesar de muitos sergipanos terem deixado as compras para o último momento, alguns se anteciparam para evitar as longas filas. “Já compramos os presentes dos amigos há duas semanas, justamente porque sabíamos do grande movimento e para não correr o risco de esquecer alguém da lista. Preferimos a compra pela internet, por ser mais tranqüilo e pela comodidade de não ter que sair de casa”, afirma as irmãs Tatiane e Franciele Rezende.

Por Aisla Vasconcelos e Diógenes de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais