Advogado Igor Albuquerque é empossado membro do MAC

0
Advogado Igor Leonardo Moraes Albuquerque  (Foto: Arquivo Pessoal)

O advogado Igor Leonardo Moraes Albuquerque foi empossado, na tarde da segunda-feira, 12, na Cadeira nº 18 do Movimento Cultural “Antônio Garcia Filho” (MAC), da Academia Sergipana de Letras (ASL). A posse ocorreu durante Sessão Virtual da ASL com a mediação do presidente e acadêmico, José Anderson Nascimento.

A indicação de Igor Albuquerque partiu da acadêmica Marlene Alves Calumby, para a cadeira nº 18, que tem como Patrono o acadêmico José Silvério Leite Fontes, e foi aprovada por unanimidade pelos membros da ASL. Na oportunidade, também foram empossados os intelectuais Pascoal D’Ávila Maynard Júnior (Cadeira nº 17) e Igor Salmeron (Cadeira nº 25).

Patrono da Cadeira nº 18, José Silvério Leite Fontes foi uma personalidade sergipana que experimentou diversas áreas do conhecimento humano. Segundo a acadêmica Luzia Nascimento, tratou-se de um “historiógrafo, sociólogo, antropólogo, filósofo e jurista. Era um homem completo. Dedicou-se com extremo apego ao magistério. Professor de várias gerações, notabilizou-se no ensino universitário e formou uma plêiade de seguidores, marcando a sua presença destacada na vida cultural do Estado de Sergipe”.

Igor Albuquerque manifestou, em seu discurso de posse, a alegria de compor como membro o Movimento Cultural “Antônio Garcia Filho” da Academia Sergipana de Letras. Ele foi escolhido para representar os outros dois intelectuais na Sessão Virtual. Orgulhoso em ser filho do município de Itabaiana (“ceboleiro”), Igor fez um agradecimento à Marlene Alves Calumby e aos demais acadêmicos da ASL, “que além de amigos, têm servido como incentivadores e estimuladores da minha atuação cultural”.

Agradecendo em nome dos intelectuais Pascoal D’Ávila Maynard Júnior e Igor Salmeron, Igor Albuquerque ressaltou que passar a compor o MAC “qualifica a minha atuação cultural e também eleva a responsabilidade de permanecer produzindo e contribuindo com a nossa sociedade. Não posso encerrar sem agradecer à minha esposa Marcelí Albuquerque, à minha filha Maria Cecília, e aos meus pais, José e Fátima Albuquerque, reconhecendo o papel central que desempenham em minha vida”.

O MAC

O Movimento Cultural “Antônio Garcia Filho” foi criado ainda com a designação de “Movimento de Apoio Cultural”, em 24 de agosto de 1984, pelo então Presidente da Academia Sergipana de Letras, acadêmico Antônio Garcia Filho, o qual, somente veio a emprestar seu nome ao movimento a partir de 27 de dezembro de 1999, por iniciativa do acadêmico José Anderson Nascimento, constituindo-se em organismo de difusão cultural destinado a colaborar com as ações acadêmicas nos campos das letras, artes e ciências.

O MAC, criado no seio da Academia Sergipana de Letras, é bem representativo do desprendimento dos imortais sergipanos ao permitir que outros intelectuais possam aproximar-se e participar das atividades acadêmicas, concorrendo, inclusive, para o engrandecimento do nome da Academia e ressaltando a sua relevância nos cenários cultural e social de Sergipe.

Fonte: assessoria de imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais