Apenas 235 profissionais da Educação completaram a imunização em SE

0
A segunda dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer são aplicadas com intervalo de 90 dias (Foto: SMS)

Há pouco mais de 20 dias para o retorno das aulas presenciais da rede pública de ensino, os professores mantêm a greve da categoria e afirmam que não voltarão às salas de aulas até que a segunda dose da vacina contra a covid-19 seja aplicada em todos os profissionais da educação.

Pelos dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da Secretaria de Saúde de Aracaju (SMS), apenas 235 profissionais da educação receberam a segunda dose e completaram o esquema vacinal.

No somatório (SES e SMS) da aplicação da primeira dose, Sergipe imunizou 36.905 trabalhadores da educação básica e superior. Já em relação a aplicação da segunda dose, foram 235 imunizações, ou seja, total de trabalhadores da educação com esquema vacinal completo.

De acordo com dados do Boletim da Vacina da Covid-19 em Sergipe, até o dia 25 de julho, o Estado já vacinou contra a covid-19, com a primeira dose, 28.228 trabalhadores da educação e 165 com a segunda dose. Esses dados não incluem a capital.

Em Aracaju, de acordo com os dados da SMS , até esta segunda-feira, 26, o município imunizou 8.010 profissionais do ensino básico com a primeira dose e 46 com a segunda. Já a imunização dos profissionais do ensino superior, são 667 imunizados com a primeira dose e 24 com a segunda.

Vacinação

Os profissionais da educação foram inseridos no grupo prioritário da vacinação em Sergipe no mês de maio. A imunização contra a covid-19 foi iniciada nesse público no dia 24 de maio. A segunda dose das vacinas Astrazeneca e Pfizer são aplicadas com intervalo de 12 semanas após a aplicação da primeira dose.

Os cinco municípios sergipanos, depois da capital, que registram os maiores índices de vacinação de profissionais da educação, com a primeira dose aplicada, são: Nossa Senhora do Socorro com 2.434 imunizações; Lagarto com 1.883; São Cristóvão com 1.794; Itabaiana com 1.187; e Tobias Barreto com 1.157 profissionais da educação imunizados com a primeira dose.

Antecipação da segunda dose

Durante reunião online, no dia 13 de julho, entre os governadores do país e o ministro da saúde, foi solicitado pelo estado de Sergipe ao órgão ministerial, autorização para reduzir de 90 para 60 dias o intervalo entre a aplicação da primeira e segunda dose dos imunizantes da Astrazeneca e Pfizer.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que ainda não recebeu posicionamento sobre o pedido de antecipação da segunda dose por parte do Ministério da Saúde.

Por Karla Pinheiro 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais