Desembargador derruba liminar e mantém concurso da PM

0
Datas das próximas fases serão divulgadas em breve pela organizadora do concurso (Foto: André Moreira)

O desembargador Roberto Eugênio da Fonseca Porto derrubou a liminar que suspendeu o concurso da Polícia Militar de Sergipe e manteve a continuidade do certame, determinando a realização das próximas etapas que estão previstas no edital. A decisão atende ao recurso impetrado pelo Governo do Estado.

Na decisão, o desembargador explicou não está negando a existência de tentativa de fraudes, mas que os fatos não passam meras tentativas, que de prontidão foram coibidas pela instituição responsável pelo concurso com o auxílio da Polícia Militar de Sergipe.

O magistrado disse que todo o mecanismo antifraude preparado pela instituição e pela PM tem a condição de garantir a legitimidade do certame, como também a lisura e a segurança do pleito.

Ele também destacou que a investigação criminal continua em curso (não se resumindo apenas a dois nomes, mas a 23 candidatos), e que nada impede que novos nomes sejam descobertos, eliminados e até exonerados, caso já tenha tomado posse. A suspensão, na visão do desembargador, não causa prejuízos apenas aos candidatos aprovados, mas também à segurança pública do Estado que já se encontra com um número defasado de policiais militares nas ruas.

O secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), Rosman Pereira, informou que na próxima segunda-feira, 13, vai se reunir com o instituto  responsável pela realização do concurso, o IBFC (Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação), para discutir a elaboração do novo cronograma para realização da segunda etapa do concurso, que é a realização do Teste de Aptidão Física (TAF), que estava marcado para ocorrer no período de 13 a 15 de agosto.

Segundo o secretário, o cronograma estabelecido será publicado no Diário Oficial do Estado da próxima terça-feira, 14.

Suspensão

A suspensão do concurso da PM de Sergipe e dos atos subsequentes foi determinada pelo juiz de São Cristóvão, Manoel Costa Neto, atendendo a pedido de dois candidatos que se sentiram prejudicados com a tentativa de fraude.

No dia 1º de julho, data de realização das provas da Polícia Militar (PM), os irmãos Hygor Ayslan Oliveira Lima, 28 anos, e Aylton Hytalo Oliveira de Lima, 26, foram flagrados com telefones celulares escondidos durante a aplicação do exame.  Ambos confessaram que pagariam até R$ 20 mil pela aprovação. A Polícia já sabe que há mais pessoas envolvidas com a fraude.

Por Verlane Estácio

Comentários