Estudantes se confrontam em manifestação na UFS

0
Críticos da manifestação danificam cadeado do portal central da UFS (Fotos enviadas por manifestantes)

Estudantes da Universidade Federal de Sergipe (UFS) estão divididos quanto às manifestações deflagradas em nível nacional em protesto à Reforma da Previdência e contra os cortes que o Governo Federal vem promovendo nas instituições de ensino superior em todo o país.

Estudantes se dividem e trocam agressões

Na manhã desta terça-feira, 13, um grupo de manifestantes se concentraram na frente do campus da UFS em São Cristóvão, onde permanece concentrado. Logo cedo, houve confronto entre aqueles favoráveis à mobilização em favor da educação e aqueles seguidores do atual governo. Com palavras de ordem, do tipo “Fascistas não passarão”, os manifestantes tentaram impedir a entrada daqueles que insistiam ter acesso.

Mas houve a interferência dos contrários à manifestação e eles quebraram o cadeado do portão central da universidade para permitir o acesso daqueles que insistiam em ter acesso às salas de aula. Houve tensão e trocas de agressões verbais.

Estudantes se concentram na porta da UFS

De acordo com informações dos estudantes houve, inclusive, agressão física. “Eu até fui agredida por um dos estudantes que forçaram a entrada no campus, alegando que precisavam ter aula”, comentou a estudante Beatriz Marques, uma das ativistas do movimento estudantil que critica a atual política educacional do governo Jair Bolsonaro.

Os manifestantes continuam no campus e pretendem se unir a uma mobilização maior, marcada para a tarde desta terça-feira, 13, na praça General Valadão.

por Cassia Santana

Comentários