Fapitec recebe propostas para Pibic Júnior

0

Para secretário, Sergipe tem evoluído nos avanços de pesquisas (Foto: Vieira Neto/Sedetec)

Dando prosseguimento aos crescentes investimentos realizados no apoio à ciência e tecnologia no Estado, os pesquisadores vinculados a instituições de pesquisa ou ensino de Sergipe podem apresentar propostas ao edital para o ‘Programa de Bolsas de Iniciação Científica Júnior (Pibic Jr), até 1º de setembro, para envio eletrônico da inscrição, e até o dia 2 para versão protocolada. A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica de Sergipe (Fapitec/SE), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), lançou o edital no último dia 19.

“O investimento em pesquisa não é do tipo em que o retorno é imediatista. Investe-se, na verdade, na transformação da sociedade, através dos avanços alcançados por quem se dedica a pesquisar. Por isso que Sergipe tem evoluído bastante nesse sentido, pois o governo acredita no potencial dos pesquisadores e busca oferecer condições para que eles trabalhem da melhor forma possível”, avalia o secretário Zeca da Silva, da Sedetec.

Com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) serão oferecidas primeiramente 48 bolsas, com duração de até 12 meses, atendendo a duas linhas de apoio. De acordo com o diretor da Fapitec, Ricardo Santana, o objetivo é viabilizar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e difusão científica em instituições de ensino, em conjunto com instituições de pesquisa do Estado. “Tudo isso tem o propósito de despertar a vocação científica e incentivar talentos potenciais entre os estudantes”, acrescenta.

A Fapitec tem apoiado diversos estudantes de escolas públicas e particulares. Mais de 350 alunos e 185 pesquisadores de instituições de ensino ou de pesquisa já foram beneficiados. Atualmente 80 bolsistas Pibic Jr. estão em plena atividade. A professora Eva Maria considera o programa importantíssimo e acredita que ser a grande oportunidade para os jovens sergipanos conhecerem o que é o ensino superior e o apoio à pesquisa.

“Estou no PIBIC Jr. desde o primeiro edital e já trabalhei com cerca de 10 bolsistas. Eles iniciam no programa e daí começa a despertar o interesse. Fazemos atividades paralelas, como visita à universidade, pois é importante mostrar para eles que, ao entrar na universidade, é possível continuar com projetos de pesquisas”, ressalta a orientadora.

Eva Maria destaca ainda que o programa também oferece uma excelente oportunidade para os professores da rede estadual de ensino que possuem mestrado. “A chance não é só para docentes de universidade, pode ser para professores de escolas. Eles acabam participando do projeto e desenvolvem pesquisas no próprio colégio onde o aluno estuda. Atualmente tenho dois bolsistas do Ateneu. Eles fazem o trabalho lá mesmo. Isso é muito bom”, afirma.

Além do edital de bolsas científica Júnior, estão em andamento os editais do Programa de Apoio a Núcleos Emergentes de Pesquisas, que encerrou na última quarta-feira, 20, e o de Bolsa de Desenvolvimento Tecnológico Regional (DTR), aberto até o mês de dezembro.

Fonte: Sedetec

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais