Laudo confirma que infecção em alunos foi provocada por água

0
Água do Centro de Referência deve ter sido contaminada por conta de infiltração em reservatório  (foto: Gabiriel Damásio)

A Vigilância Sanitária do Estado concluiu os laudos de análise da água e dos alimentos fornecidos no Centro de Excelência Professora Maria Ivanda de Carvalho Nascimento, no bairro Santos Dumont.

De acordo com o laudo, houve contaminação local da água que deve ter acontecido por conta de uma infiltração externa no reservatório subterrâneo. Já o laudo dos alimentos consumidos pelos alunos não apontou alterações.

De acordo com nota enviada pela Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), os laudos da Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) atestam a qualidade da água fornecida ao Centro de Excelência. Ainda segundo a nota, foram feitas análises a partir de amostragens colhidas em imóveis nos arredores da unidade escolar que comprovam que a água fornecida àquela comunidade está dentro dos parâmetros da legislação sanitária.

O cruzamento de dados das diversas análises apontam para a contaminação local, uma vez que só as amostras colhidas na unidade apresentaram alterações referentes aos números de coliformes totais, identificados pelo laudo do Laboratório Central de Saúde Pública do Estado de Sergipe (Lacen), por meio do encaminhamento do material colhido pela Vigilância Epidemiológica e Sanitária do município de Aracaju na escola. A Seduc informa que após vistoria no ambiente, a Vigilância Sanitária suspeita que a contaminação pode ser derivada de uma infiltração externa no reservatório subterrâneo, situação que segundo a secretaria, já está sendo verificada.

Ainda segundo informações da Seduc, desde que os alunos passaram mal, no último dia 9, medidas foram adotadas para garantir a segurança sanitária dos seus alunos e servidores, a exemplo da suspensão do consumo da água na unidade tanto para ingestão como no manuseio de alimentos. Desde então, a Secretaria tem disponibilizado água mineral na unidade de ensino até que novas análises comprovem que a água está indicada para o consumo.

Os órgãos de vigilância de Saúde continuarão a monitorar a qualidade da água até que se descarte qualquer possível risco à saúde dos estudantes e funcionários. A Secretaria de Estado da Educação também mantém o acompanhamento às demandas identificadas na unidade.

Entenda

Alunos e servidores do Centro de Excelência Maria Ivanda de Carvalho Nascimento, antigo colégio Ministro Marco Maciel, do bairro 18 do Forte, na zona norte de Aracaju, passaram mal na manhã da quinta-feira, 09, apresentando sinais parecidos com infecção intestinal. Eles foram atendidos pelo Samu e levados à Unidade de Saúde da capital.

Por Karla Pinheiro com informações da Seduc

Comentários