Núcleo de Segurança Escolar frustra a 11ª tentativa de furto a escola

0
Material recuperado pela equipe (Foto: Maria Odília)

O Sistema de Monitoramento Eletrônico do Centro de Excelência José Carlos de Souza, unidade escolar localizada em Aracaju, foi acionado por equipes da escola e de imediato os fiscais do Núcleo de Segurança Escolar da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) conseguiram mobilizar em flagrante um indivíduo que tentou subtrair o patrimônio da escola.

A ação aconteceu na madrugada desta quinta-feira, 21, e tão logo o rapaz foi mobilizado, acionou-se a polícia militar para conduzi-lo até a delegacia plantonista. “Essa é a 11ª tentativa de furto em escola da rede estadual frustrada pela equipe nos últimos meses, graças ao trabalho que une tecnologia, agilidade, proteção ao patrimônio público, trabalho em equipe com a Polícia Militar”, disse Ferreira Júnior, coordenador do Núcleo de Segurança Escolar.

O Núcleo é responsável pela redução de 91% dos casos de arrombamentos em 2018, além de reduzir em 92% os casos de ocorrências nas escolas, a exemplo de roubos e furtos, depredação, arrastões e consumo de ilícitos.

O Núcleo é responsável pela redução de 91% dos casos de arrombamentos em 2018 (Foto: Janaína Santos)

Localizado em um prédio anexo ao Centro de Excelência Professora Maria Ivanda de Carvalho Nascimento, no bairro 18 do Forte, em Aracaju, o Núcleo de Segurança Escolar, dentre outras atribuições, responde pela elaboração e implantação de um plano de segurança nas unidades escolares da rede pública estadual, além de estar diretamente ligado com atividades de prevenção e segurança pública da Polícia Militar de Sergipe. “Esse sistema já apresentou resultados positivos e tem nos permitido prevenir e evitar diversos tipos de incidentes contra o patrimônio público”, destaca o secretário Josué Modesto dos Passos Subrinho.

O Núcleo também inspeciona as dependências internas e externas das escolas, controla o fluxo e acesso de pessoas, prevenindo e detectando anormalidades; coordena o patrulhamento voltado à prevenção de infrações contra o bem público, serviços e instalações da Seduc, incluindo a fiscalização do cumprimento das atribuições dos vigilantes; elabora e implanta o plano de segurança no âmbito da Seduc.

Tecnologia e Trabalho de equipe

A partir da central instalada no Núcleo de Segurança Escolar é possível acompanhar, em tempo real, o que acontece em prédios administrativos da Seduc e em dezenas de escolas da rede estadual, por meio de um Sistema de Monitoramento Eletrônico por Vídeo, de ótima funcionalidade. Atualmente o sistema está em funcionamento em 46 unidades escolares e está em processo de ampliação para mais cerca de 240.

O monitoramento eletrônico implantado pelo órgão permite ligação direta entre as escolas e o Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública), que organiza e encaminha ações das Polícias Civil, Militar, Técnica e do Corpo de Bombeiros.

De acordo com Ferreira Junior, as escolas já contempladas pelo sistema de monitoramento estão equipadas de câmeras, software e dispositivo de pânico silencioso. Ele explica que, toda vez que alguém adentrar em local não autorizado, será gerado um alerta com imagens do que causou a violação, e tanto a Polícia quanto o Núcleo são avisados da ocorrência.

O monitoramento também acontece nos momentos em que a escola está fechada, por meio de agendamento prévio feito com o auxílio dos gestores escolares. Nesses horários pré-agendados, os locais estratégicos das escolas são monitorados, e qualquer detecção de movimento irá gerar o alerta.

Quadro de vigilantes e fiscais

O Núcleo de Segurança Escolar também é responsável pelo quadro de vigilantes e tem como objetivo buscar ações que melhorem a segurança nessas unidades. Foi feito um levantamento e posteriormente uma escala de serviço dos vigilantes, organizando e cobrindo os horários de maior vulnerabilidade. Atualmente a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura tem um quadro de 1.272 vigilantes efetivos e 60 postos de vigilância terceirizada, com a perspectiva de implantar um sistema de horas extras para os vigilantes efetivos, cobrindo, assim, o déficit existente.

Como ação capitaneada pelo Núcleo de Segurança Escolar, foi realizado o primeiro módulo do  Curso de Aperfeiçoamento para Vigilantes Escolares, formação ofertada em parceria com a Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), que capacitou 1.200 profissionais de vigilância em temas como comunicação oral e escrita, primeiros socorros, combate a incêndio, iniciação ao Estatuto da Criança e do Adolescente, relações interpessoais, legislação escolar e legislação profissional, voltados para a categoria.

Também se criou um Grupo de Apoio às Unidades Escolares, atualmente com 16 fiscais de segurança escolar, que fazem visitas periódicas às unidades de ensino, verificando a complexidade de cada unidade e o que precisa para melhorar a segurança em cada uma delas, como também fazem rondas preventivas, e em situação de emergência atendem ao chamado, dando o suporte até a chegada da polícia militar. Após uma avaliação da complexidade de cada escola, repassa-se diretamente para o órgão competente a demanda, buscando a solução com maior brevidade.

Fonte: Seduc

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais