Professores de Santo Amaro protestam por pagamento de salários

0
Protesto ocorreu nesta quarta-feira, 22 (Foto: Sintese)

Os professores de Santo Amaro das Brotas fizeram uma caminhada pelas ruas da cidade nesta quarta-feira, 22, para cobrar a regularização no pagamento dos salários. A categoria recebeu somente 37% do vencimento referente ao mês de dezembro.

Depois de caminhar pelas principais ruas do município, os professores ocuparam o prédio da Prefeitura Municipal e tiveram uma audiência com o prefeito Genivaldo dos Santos (Dadau). “Na conversa de hoje, o prefeito disse que vai pagar o restante no final de janeiro. Ele alega falta de recurso, mas na nossa visão, falta vontade política”, comenta Roberto Silva, vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintese).

Ainda de acordo com Roberto Silva, o Sintese vai enviar uma notificação ao Tribunal de Contas do Estado, informando que o Município de Santo Amaro realizou festa mesmo com pendências no pagamento dos salários. “Há uma decisão do TCE que proíbe o gestor de fazer festa no município caso os salários estejam atrasados. Mas neste fim semana, houve uma festa na cidade, ou seja , um desrespeito gritante à resolução do TCE”, destaca.

Município

O prefeito Dadau explicou à reportagem do Portal Infonet que o problema nos pagamentos dos salários tem relação com a redução do ICMS e com os bloqueios no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de receita do município, causados por dívidas com o INSS herdadas de gestões passada. Outro fator é que os recursos que chegam via Fundeb são insuficientes para quitar a folha dos professores, sendo necessário usar outras fontes de recursos. “A gente acaba entrando em outro mês para completar a folha do mês anterior. E quando chega no final do ano, a situação se complica porque temos o 13º salário de dezembro para pagar”, lamenta.

Ainda de acordo com o prefeito, o FPM de dezembro ficou bloqueado entre os dias 30 de novembro e 14 de janeiro, o que dificultou ainda mais o pagamento. “Mesmo completando com R$ 198 mil, nós só conseguimos pagar o 13º salário e 37% do salário do mês de dezembro. Temos esperança de que no dia 30 deste mês, conseguiremos quitam o valor restante”, esclarece.

O prefeito também esclareceu a realização da festa no fim de semana. “A festa não foi realizada pela Prefeitura. A festa ocorreu em celebração ao padroeiro da cidade e foi patrocinada por um amigo. Temos consciência da situação e de que também não podemos descumprir uma determinação do TCE”, finaliza.

por Verlane Estácio

Comentários