Projeto para revisar salário de professores está na Câmara de Canhoba

0
Professores fazem assembleia e aguardam aprovação de projeto que já está tramitando na Câmara (Foto enviada por manifestantes)

O projeto que propõe a revisão do piso salarial do magistério para os professores da rede municipal de ensino de Canhoba já está tramitando na Câmara Municipal de Vereadores. O prefeito Manoel Messias Hora Guimarães garante que a remuneração dos professores será ajustada ao piso salarial do magistério e que a diferença ainda pendente será paga até o final deste ano.

O prefeito revelou que não entrou em acordo antes porque não tinha condições de dar respostas sem analisar a situação financeira do município, cuja arredação não tem acompanhando as defesas. Finalmente, conforme informou o prefeito, houve entendimentos e ambas as partes estão satisfeitas.

O professor Aerton Luiz Soares, coordenador de formação e educação da subsede de base do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese), informou que o projeto de lei, que estabelece os critérios para equiparar a remuneração ao piso já foi protocolado na Câmara Municipal de Vereadores, com a perspectiva de ser aprovado ainda nesta semana.

Apesar do acordo, as aulas continuam suspensas. Os professores realizaram assembleia geral na manhã desta segunda-feira, 17, e decidiram que as aulas permanecerão suspensas até que o projeto de lei seja efetivamente aprovado pela Câmara de Vereadores do Município, segundo o professor Aerton.

Conforme o prefeito, a diferença trará um ônus de R$ 50 mil para a folha de pagamento dos servidores. Montante que deverá ser pago em parcelas de forma que a diferença do piso de 2018 será quitada neste primeiro semestre, no segundo semestre será paga a diferença de 2019 e o correspondente ao resíduo de 2020 será quitado entre os meses de novembro e dezembro.

por Cassia Santana

 

 

 

 

Comentários