Relações humanas precisam ser prioridade no combate ao suicídio

0
Roda de conversa aconteceu na sede da ESA (Foto: Portal Infonet)

A Escola Superior de Advogacia (ESA) recebeu uma roda de conversa na tarde desta quarta-feira, 31, para tratar da relação dos jogos virtuais e a sua influência no aumento de casos de suicídio entre adolescentes e jovens. O evento foi promovido pela Comissão da Infância, Adolescência e Juventude da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE).

“O objetivo é dá destaque a essa importância da mudança de comportamento em relação ao universo tecnológico”, resume a presidente da comissão, Glicia Salmeron. Para ela, com o advento da tecnologia, as relações das pessoas entre si passaram a ser tratadas como algo secundário. “O mundo virtual passou a sufocar a realidade a qual nós estamos inseridos. Nós estamos muito avançamos em termos de tecnologia, mas estamos esquecendo do importante: as relações humanas”, avalia.

Glicia Salmeron, presidente da Comissão da Infância, Adolescência e Juventude (Foto: Portal Infonet)

A roda de conversa buscou proporcionar aos jovens e adolescentes uma espécie de “tira-dúvidas”, objetivando orientá-los a como se comportar no ambiente digital, bem como identificar jogos de riscos e perigos aos quais todos nós que fazemos uso das mídias digitais estamos suscetíveis. “É em roda de conversa que se tem a oportunidade de fazer um trabalho mais próximo, onde os adolescentes dizem as suas dúvidas e necessidades. No universo da internet tem que se trabalhar a questão da segurança”, destaca.

Para Glicia, questões relacionadas ao suicídio precisam ser debatidas, para que o jovem e o adolescente possam ter consciência de como pedir ajuda, eliminando do pensamento receios e preconceitos. “Aproximando temas como esse da comunidade, a sociedade também elimina de si preconceitos, ajudando a enxergar o outro de maneira mais próxima, mais humana”, completa.

por João Paulo Schneider  e Verlane Estácio

Comentários