Sintese quer debater retomada das aulas presenciais com o MP

0
Retorno das aulas será tema de audiência entre Sintese e MPE (Foto: arquivo/ Ascom/Seduc)

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese) solicitou ao Ministério Público de Sergipe (MPE) uma audiência para debater o retorno presencial das atividades escolares. Segundo o Sintese, além de discutir a retomada das aulas presenciais com segurança, o encontro também irá debater os desafios que algumas promotorias de Justiça têm em lidar e orientar os municípios sobre o retorno das aulas nos termos da lei.

Ainda segundo o Sintese, desde a publicação do decreto do Governo de Sergipe no final de abril de 2021 que permitiu, principalmente nas redes municipais, o retorno de quaisquer turmas do ensino fundamental, o sindicato tem recebido “diversas denúncias de que não houve retorno gradual das séries e que as redes municipais não asseguraram condições equipamentos e de acesso à internet (desde o início da pandemia) aos estudantes e professores”.

“Não podemos aceitar que os municípios e a rede estadual retornem as aulas presenciais como se pandemia já tivesse acabado. Ainda estamos muito longe disso, principalmente, pelo fato de que não há vacinação prevista para os menores de 18 anos, o público alvo das escolas públicas. Por isso, queremos dialogar com o Ministério Público para que as recomendações do Conselho Nacional de Educação sejam implantadas”, afirma a presidente do Sintese, Ivonete Cruz.

Segundo o Ministério Público de Sergipe (MPE), não há nenhuma audiência agendada com o Sintese por enquanto.

Governo de Sergipe

Em nota, a Superintendência de Comunicação informou que o Governo de Sergipe só tratará do retorno das aulas na reunião do Comitê Técnico-Científico, prevista para ocorrer no dia 1° de julho.

Por João Paulo Schneider com informações da Sintese/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais