TV Estude em Casa gera 20h de conteúdo pedagógico para alunos de SE

0
Com o lançamento do canal Estude em Casa, Governo de Sergipe investe no ensino híbrido (Foto: Ascom/Seduc)

A TV Estude em Casa SE já está no ar. O canal 4.2, exclusivo da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) faz parte do conjunto de ações do Governo de Sergipe para fortalecer o Ensino Híbrido na rede estadual, metodologia que vem aliar a aprendizagem presencial com o formato remoto. A iniciativa foi possível a partir de contrato firmado com a TV Sergipe, para a disponibilidade das videoaulas, com investimento na ordem de R$ 1.152.000,00, o qual terá vigência de 180 dias. As aulas serão transmitidas de segunda-feira a sábado, em três turnos, das 7h às 12h, das 12h às 18h e das 18h às 22h20.

Antes do canal exclusivo, a Seduc já vinha somando esforços com parceiros a fim de que a comunidade estudantil tivesse acesso aos conteúdos durante o afastamento social. Uma das plataformas encontradas foi a celebração do Termo de Cooperação Técnica com os estados do Amazonas e Piauí, por meio do qual adquiriu videoaulas das matérias do Ensino Fundamental e Médio, abarcadas nos Componentes Curriculares da BNCC do Estado de Sergipe, que estão sendo disponibilizadas amplamente nas rádios, mídias sociais e site da Seduc. Também, visando ampliar o acesso, as videoaulas estão sendo transmitidas pela televisão aberta, canal Aperipê.

No entanto, ainda assim, observou-se que o alcance da universalidade de alunos foi mitigado, uma vez que 34 municípios sergipanos não têm cobertura pela TV Aperipê, que atualmente cobre 41 municípios, sendo sete de forma parcial, o que representa 63,7% da população. “Temos agora um canal exclusivo, com a maior cobertura do Estado e com uma disponibilidade de horário muito ampla, praticamente 24 horas por dia, que nos permite várias ofertas, dando flexibilidade às famílias para planejar o momento em que os alunos assistirão às aulas. Também temos agora a internet patrocinada, para que os nossos alunos e professores possam acessar gratuitamente os conteúdos das aulas”, afirmou o secretário da Seduc, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho.

A diretora comercial da TV Sergipe, Suelene Sá, salientou a redução do distanciamento entre alunos e professores. “São mais de 20 horas de programação totalmente voltada para conteúdo educativo. Essas aulas foram preparadas de modo muito cuidadoso pela Seduc. Esse é um projeto extremamente arrojado levando a educação aos sergipanos, cumprindo o nosso papel social frente à comunidade”. As videoaulas serão transmitidas por meio do canal aberto de TV Digital de multiprogramação (4.2), devidamente outorgado pelo Ministério das Comunicações e Anatel, por meio do Decreto Federal nº 10.312/2020. 3.12, com o objetivo da prestação de serviço de transmissão de mídia de conteúdo pedagógico.

Para além do canal de TV, a Educação Sergipe disponibiliza também a Internet Patrocinada e o App Estude em Casa, plataforma desenvolvida para smartphones e dispositivos móveis com sistema operacional Android. A partir de agora, 150 mil alunos e 9 mil professores poderão usufruir dos conteúdos didáticos no próprio aplicativo, o qual permitirá o consumo de dados sem nenhum custo para o usuário. A iniciativa, que vale para as operadoras Oi, Vivo e Claro, levou em consideração a identificação de medidas para auxiliar no processo de recuperação da defasagem educacional, gerada em decorrência do afastamento dos alunos do espaço físico escolar. Além da solução de dados patrocinados a professores e alunos para a utilização de ferramentas educacionais definidas pela Seduc, outro ponto a ser trabalhado é a oferta do reforço educacional aos alunos durante o período de suspensão das aulas presenciais.

A aluna Raquel Lopes Prata Santos, 18 anos, estuda no 3º ano do ensino médio do Centro de Excelência Gonçalo Rollemberg Leite, em Aracaju, e esteve no lançamento da Internet Patrocinada e da TV Estude em Casa representando todos os alunos da rede estadual. “Estamos em uma nova realidade. Como estudávamos cem por cento integral e passávamos o dia todo na escola, foi um baque muito grande quando veio a pandemia e tivemos que nos adaptar. Com a ajuda dos professores, diretores e funcionários, foi mais fácil para a gente se adequar ao novo modelo de ensino. Com essas duas iniciativas será muito melhor, porque como antes o acesso à internet e às aulas era um tanto limitado, agora poderemos ter cem por cento das aulas não presenciais garantidas”, concluiu.

Fonte: Ascom/Seduc

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais