UFS adia reabertura de restaurante e estudantes reclamam

0
Resun continua fechado (Foto: Portal Arquivo Infonet)

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) adiou a reabertura do Restaurante Universitário (Resun) mantido por aquela instituição de ensino. O Resun entraria em funcionamento nesta segunda-feira, 29, mas a UFS decidiu adiar o retorno das atividades por questões de segurança, conforme comunicado publicado pela própria instituição.

Em nota, a UFS estabelece uma nova data: 12 de agosto. Com a possibilidade do retorno das atividades ser antecipado, dependendo dos serviços que ainda estão pendentes. Na nota, a UFS explica que o restaurante permanecerá fechado devido à necessidade de realização de testes operacionais relativos ao funcionamento do sistema de gás.

Essa decisão contraria os interesses dos estudantes, que cobram a reabertura imediata do restaurante e garante que a falta de funcionamento atrapalha o desempenho dos estudantes, afetando, principalmente aqueles que vêm do interior do Estado e dependem daquele restaurante para alimentarem-se.

A estudante Bruna Santos, que integra o Coletivo Quilombola do Movimento Estudantil, cobra maior transparência da UFS para explicar o motivo do Resun permanecer sem operação. Ela informou que representantes da universidade informaram na manhã desta segunda-feira, 29, que a instituição tem interesse em permanecer dialogando com os estudantes as questões relacionadas ao Resun e orientou a classe estudantil a criar um grupo para debater o assunto com os gestores.

A líder estudantil informou que os estudantes estão mobilizados e que a comissão para acompanhar a situação do Resun será formada. Segundo Bruna Santos, a UFS não apresentou justificativa plausível para a não reabertura do restaurante e que a classe estudantil não tem segurança na nova data apresentada pela reitoria. Não havendo reabertura no dia 12, os estudantes voltarão a fazer novas mobilizações.

Na nota, a UFS explica o motivo do adiamento da reabertura do Resun. “A Administração Superior da UFS esclarece que o adiamento de mais duas semanas do prazo previsto constitui um ato de responsabilidade administrativa, seja por conta dos riscos operacionais, por se tratar de uma unidade produtiva de grande porte, que irá fornecer mais de cinco mil refeições diárias, seja para evitar descontinuidade ou paralisação após o início das atividades”, destaca a nota.

Na nota, a UFS esclarece que os auxílios para os estudantes com vulnerabilidade socioeconômica serão mantidos, conforme rotina estabelecida pela Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Proest). Mas a estudante Bruna Santos rebate. “É um universo muito pequeno para o tamanho da universidade. Queremos a reabertura imediata do Resun”, reage a estudante, fazendo referência ao número de estudantes beneficiados pelo auxílio para estudantes cadastrados pela Proest.

por Cassia Santana

 

Comentários