Batizado de Capoeira para crianças e adolescentes

0

Incentivar e estimular as crianças no rumo da capoeira. Esta é a finalidade do Primeiro Batizado e Graduação de Capoeira, um evento idealizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), que foi realizado na manhã de ontem, no Centro de Referência da Assistência Social à Criança, ao Adolescente e à Família professor Gonçalo Rollemberg Leite – o antigo CSU da rua Alagoas. O batizado contou com a participação de crianças e adolescentes inseridos nos programas sociais da Prefeitura de Aracaju. Participaram do evento 57 crianças, sendo 21 do Projeto Criança Cidadã e 36 do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) – executados nos Centros de Referência da Assistência Social dos bairros Jabotiana e Japãozinho. Segundo o professor de capoeira dos Centros de Referência, Antônio Paulo Souza, o batizado é um ritual no qual são usados os fundamentos da capoeira a fim de preservar essa cultura”, explica. “O aluno recebe um apelido do Mestre da Capoeira para ser identificado na Roda e assim, consuma-se o Batizado”, reforça o Mestre Morcego, apelido que o professor Antônio Souza recebeu quando foi batizado na Capoeira. O professor também é técnico da Federação Sergipana de Capoeira e prepara a seleção de Sergipe para o campeonato brasileiro. De acordo com ele, as atribuições das cores das cordas correspondem à idade do aluno, seguindo uma norma da Confederação Internacional de Capoeira. Para crianças até 12 anos, a corda é verde cinza, aqueles com idade superior a 12 anos recebem a corda verde e, a cor amarela é dirigida para o nível mais avançado. “Nada mais justo, para os alunos dedicados que seguem as normas da capoeira, um certificado válido internacionalmente. É uma forma de incentivá-los”, justifica o professor.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais