Washington quebra recorde e Furacão passa pela Ponte

0

O Atlético Paranaense segue na liderança do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, no Moisés Lucarelli, o Furacão derrotou a Ponte Preta por 3 a 2, e seguiu no primeiro lugar da tabela, agora com 81 pontos.
O destaque da partida foi o atacante Washington, que marcou dois dos três gols dos paranaenses. O ‘Coração Valente’ chegou aos 32 gols anotados, superando, assim, a marca de Dimba, que marcou 31 vezes na competição em 2003. O outro gol do Furacão também foi de um outro ex-jogador do time campineiro, o zagueiro Marinho. Já pela Macaca, fez duas vezes o atacante Alecsandro.

Na próxima rodada, a Ponte Preta recebe o Criciúma em Campinas, enquanto que o Atlético viajará até Erechim, no Rio Grande do Sul, para enfrentar o desesperado Grêmio, lanterna da competição.

O jogo
A partida começou movimentada, com o Atlético saindo em busca do gol logo no primeiro minuto de jogo: depois de boa jogada de Fernandinho pela direita, a defesa da Ponte se anteciparia e mandaria a bola para escanteio.

Dois minutos depois, viria a resposta dos donos da casa. Flávio cobrou falta da esquerda, Diego bateu-roupa, mas a defesa do Furacão conseguiria afastar o perigo.

Entretanto, o Atlético abriria o placar aos 10 minutos de jogo. Depois de ótima jogada de Dênis Marques pela direita, o atacante cruzou rasteiro para Washington, que, na pequena área, apenas escorou para o gol vazio. Foi o gol de número 31 do artilheiro do Brasileirão, igualando, assim, o atacante Dimba, goleador da competição em 2003, ainda quando defendia o Goiás.

Depois do gol, os paranaenses dominariam a partida, diante de uma Ponte Preta sem criatividade alguma. O Furacão chegaria facilmente ao segundo aos 30 minutos, novamente com um ex-pontepretano. Depois de cobrança rápida de falta no meio de campo, Fernandinho recebeu bola na direita e cruzou para Marinho, livre, cabecear sem dar chances para Mário Aranha.

Bastante vaiada pela torcida, a Ponte só voltaria a ameaçar o adversário aos 36. Alecsandro deixou Bill na cara do gol, mas o lateral-esquerdo adiantou demais a bola, que acabou ficando com Diego. Já nos acréscimos, o Furacão voltaria a ter uma boa chance com o meia Jadson, mas o camisa dez chutaria por cima do gol de Aranha.

Com 2 a 0 contra, a Ponte Preta voltaria para o segundo tempo um pouco melhor do que na etapa inicial. Tanto que, logo aos seis minutos, marcaria o seu gol. Roger, que havia entrado em lugar de Júlio César, no intervalo, foi lançado na esquerda e bateu cruzado. Diego espalmou para o meio da área, nos pés de Alecsandro, que apenas empurrou para as redes.

O gol incendiou a Macaca, que passou a buscar mais o gol diante de um Atlético recuado, que ameaçava apenas nos contra-ataques. Porém, o elevado número de passes errados atrapalharia muito a equipe campineira.

Aos 35, viria o castigo. Em cobrança de falta ensaiada, Washington chutou cruzado, no canto esquerdo de Mário Aranha. A bola ainda bateu na trave antes de entrar e de determinar a quebra do recorde, transformando o ‘Coração Valente’ no maior artilheiro de uma só edição do Campeonato Brasileiro.

Novamente com uma desvantagem de dois gols, a Ponte partiria para o tudo ou nada, e conseguiria descontar aos 40. Depois de cruzamento na área, Alexandre ajeitou de cabeça para Alecsandro, que, também de cabeça, fez o segundo da Macaca. Entretanto, nada que diminuísse a alegria da pequena torcida do Atlético Paranaense presente ao Moisés Lucarelli, que terminou o jogo aos gritos de “bicampeão”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais