Comissão da AL debate Segurança Pública em Japaratuba

0

Capitão Samuel (Foto: Agência Alese)

A Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa de Sergipe, através dos deputados estaduais Capitão Samuel (PSL) e José Franco (PDT), e atendendo a um requerimento do deputado federal André Moura (PSC), promoveram até meados da tarde dessa sexta-feira (16), uma audiência pública “itinerante”, no município de Japaratuba, mais precisamente, na Câmara Municipal daquela cidade. A audiência foi voltada para os municípios da região da Barra do Cotinguiba e Vale do Japaratuba e contou com as presenças de representantes da cúpula da Segurança Pública.

Se recuperando de um pequeno procedimento cirúrgico, o secretário João Eloy não pôde comparecer ao evento. O secretário adjunto João Batista o representou no evento. Também prestigiaram o do comandante da Polícia Militar de Sergipe, Coronel Aelson Resende; da Superintendente de Polícia Civil, Katarina Feitoza; da Coordenadoria da Polícia Civil no Interior (Copci), delegada Viviane Cruz Pessoa; além do presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol), delegado Cássio Viana; e de vários delegados, policiais militares e civis.

O deputado federal André Moura destacou o sucesso do evento e ressaltou que tudo o que fora tratado na audiência será protocolado na Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal, além de ser devidamente encaminhado para a Assembleia Legislativa, para os membros da cúpula da SSP e para o governador Marcelo Deda (PT). “Foi um dia muito proveitoso e histórico para Sergipe. Felizmente nós presenciamos aqui populares e vereadores de toda a região da Barra do Cotinguiba e Vale do Japaratuba”.

“Quero destacar aqui os prefeitos de Cumbe, Muribeca, Capela, Barra dos Coqueiros e Japaratuba que vieram e participaram da audiência. São 21 cidades e todos os gestores foram convidados. Não venham com essa história que mandaram representantes. Quando o eleitor vai às urnas ele não vota em representante, mas no prefeito. Os que vieram estão de parabéns; quem não veio que preste contas a sua comunidade pela falta de interesse com a segurança dos munícipes”, acrescentou André Moura.

A anfitriã do evento, prefeita Lara Moura (PR), agradeceu a presença de todos na audiência pública e aproveitou a oportunidade para pedir apoio da cúpula da SSP. “Nosso pleito e todos aqui é por mais segurança para Japaratuba e toda região da Barra do Cotinguiba e Vale do Japaratuba”.

Capitão Samuel

Por sua vez, o deputado estadual Capitão Samuel destacou que a audiência pública é fruto de uma propositura do radialista George Magalhães ao deputado federal André Moura. “Nós estamos presenciando um evento importante e que será modelo para muitos outros. Já estamos estudando datas para realizar outras reuniões deste porte em Aracaju, Socorro, Lagarto, Canindé do São Francisco e em outras cidades. Aqui foram colocados os problemas da nossa Segurança Pública, todos discutiram e deram sugestões. Vamos agora preparar um documento oficial, com tudo que foi exposto aqui, para ser apresentado pela Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa”.

Zé Franco

O também deputado José Franco disse que “nós estamos diante de abnegados que garantem a nossa segurança. Uma das coisas que precisamos levantar nesta discussão é a necessidade de aumentar o efetivo de policiais. Temos que estudar e chegar a um consenso para levar ao governador uma proposta de concurso público, no sentido de garantir a paz as nossas cidades. Essa audiência é fundamental, tem o nosso apoio e espero que ela seja apenas a primeira de muitas outras que vão acontecer. Acho que o governador tem muita boa vontade em ajudar e chegaremos a um entendimento”.

João Batista

Ao fazer sua exposição, o secretário João Batista destacou a iniciativa de André Moura e Capitão Samuel e explicou que “até agora já foram 2.934 presos. O problema é que muitos desses saem com facilidade do sistema prisional. A legislação tem que ser alterada. Nosso modelo de legislação é o europeu, mas nós somos latino-americanos. Temos que ter um maior controle sobre o consumo do álcool”.

“Muitas vezes a bebida é responsável por mais violência que as outras drogas. Acho que esses eventos noturnos, como serestas, precisam ter um controle, precisa ter hora para começar e para funcionar. Não dar para um bar continuar vendendo bebida alcoólica para menores. É perto desses eventos que muitos crimes acontecem. Eu defendo a união de forças, da Polícia, dos prefeitos, do governo e da sociedade. Não adianta se investir tanto em segurança se você não faz o trabalho de prevenção aos crimes”, completou João Batista.

Coronel Resende

Por sua vez, o comandante da PM, Coronel Resende, disse que “a população aumentou e os problemas também aumentaram. Mas nem por isso a nossa briosa Polícia Militar deixou de trabalhar. São inúmeras as prisões. É evidente que temos problemas de efetivo, da falta de carros. Mas estamos resolvendo, na medida do possível”. Ao fazer sua exposição, o comandante revelou também que, em média, dois militares/dia fazem a segurança de algumas cidades do interior.

Katarina Feitoza

Quem também reclamou do efetivo foi a delegada Katarina Feitoza. “Contamos com um efetivo abnegado, mas Segurança Pública é um problema de todos. A situação é complexa sim, mas é bem verdade que o índice de violência em Sergipe está dentro do aceitável. Bem diferente dos outros Estados vizinhos aqui da região”.

Pedro da Cultura

Por sua vez, o presidente da Câmara de Japaratuba, vereador Pedro da Cultura (PR), fez cobranças à cúpula da SSP. “Queremos uma segurança mais efetiva em nossas cidades. A simples presença policial intimida e muito a ação da marginalidade. Nós queremos soluções para esses problemas”.

Cássio Viana

Na mesma linha, o delegado Cássio Viana destacou a iniciativa de André Moura e de Capitão Samuel e disse que “não podemos ficar apenas apresentando problemas da segurança pública. Temos que sair com um plano prático daqui; o problema do efetivo é antigo. Temos que fazer mais dessas audiências em Sergipe. O povo não quer ouvir problemas da segurança; quer solução! Faltam políticas públicas por parte do governo do Estado”.

Cássio Viana disse ainda que “entregamos propostas ao governador Marcelo Déda em 2007. O efetivo é o mesmo! Eles são heróis! Não temos que procurar culpados. É preciso metas, projetos e prazos estabelecidos. Não dá para encher presídios com ladrões de galinha, mas com criminosos perigosos. Controlar serestas? Não concordo. E como fica o lazer do nosso povo?”, questionou.

Prefeitos

Os prefeitos Manoel Messias dos Santos (PSB), o “Sukita”, fez um pronunciamento destacando a audiência e o trabalho da SSP, assim como as prefeitas Teresinha Moura (Cumbe) e Sandra Conserva (Muribeca).Vários populares e vereadores também participaram dos debates e colocaram seus pontos de vista.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários