CUT debate Plebiscito pela Reforma Política

0
(Foto: Divulgação Ascom CUT)

Às vésperas da Semana da Pátria, a Central Única dos Trabalhadores realiza em Aracaju o debate “Mobilização do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político”, nesta quinta-feira, dia 28 de agosto, das 9h ao meio dia, no auditório da CUT/SE, localizado na Rua Porto da Folha, 1039, bairro Getúlio Vargas.

Nesta ocasião, dirigentes sindicais e militantes sociais vão discutir os últimos detalhes sobre o Plebiscito pela Reforma Política, que acontecerá entre 1 e 7 de setembro/2014 e trará uma única pergunta à população: “Você é a favor de uma Constituinte Exclusiva e Soberana sobre o Sistema Político?". Os brasileiros e as brasileiras terão direito de votar a favor ou contra a Reforma Política que posteriormente será construída com participação popular.

Ao longo deste ano, foram criados em todo o Brasil mais de mil Comitês Populares pela Reforma Política. Mesmo assim a mídia brasileira insiste em ignorar a mobilização social crescente. O vice-presidente da CUT/SE, Roberto Silva, recordou que aproximadamente 70% dos veículos de comunicação no Brasil estão sob domínio de grupos políticos que não demonstram qualquer interesse de que haja alguma mudança no atual sistema político. “Mesmo com a criação de tantos comitês pelo Brasil, ainda há muita desinformação a respeito do plebiscito, pois este debate não chegou à mídia hegemônica, a reforma política não está sendo divulgada”.

Valmir Atitude, dirigente da CUT/SE, explicou que é muito importante a participação popular neste momento em que os brasileiros dirão se querem ou não uma reforma política ampla, feita com significativa representação popular.
Durante o debate realizado nesta quinta-feira serão decididos todos os detalhes sobre a votação em Sergipe. Além de urnas fixas nas sedes, subsedes e representações locais da CUT e dos sindicatos, será considerada a possibilidade de urnas volantes que podem e devem recolher votos em locais de trabalho (fábricas, agências bancárias, escolas, órgãos públicos) na zona rural, logradouros públicos e áreas de concentração popular.

Fonte: Ascom CUT/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais