Deputados diplomados esperam definição sobre seus mandatos na Justiça

0
Talysson e Luciano esperam definição sobre seus mandatos (Foto: Portal Infonet)

Diplomados em solenidade nesta segunda-feira, 17, e com problemas na esfera judicial, os deputados Luciano Bispo (MDB) e o eleito pela primeira vez Talysson de Valmir (PR) ainda não têm garantias de que irão realmente exercer os mandatos conquistados nestas eleições.

Isso porque, contra Luciano Bispo (MDB) pesa uma impugnação de registro de candidatura, e o atual presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) foi considerado ficha suja pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que proveu recurso do Ministério Público Eleitoral de Sergipe. Ele espera reverter o panorama. “Estamos aguardando, mas vamos trabalhar e continuar lutando. Preocupado, mas tranquilo. Acredito que vamos reverter”, disse Luciano, rapidamente. O processo está na fase de embargos de declaração.

Já Talysson de Valmir teve o diploma cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas foi diplomado pela mesma Corte nesta segunda-feira, 17. Ele é acusado de ter se beneficiado de abuso de poder político, praticados por seu pai, Valmir de Francisquinho (PR), durante o último pleito eleitoral. Após ter decisão desfavorável em Sergipe, recorreu ao Tribunal Superior e espera julgamento.

Sobre o assunto, Talysson disse estar confiante. “Estamos tranquilos, vamos guardar a decisão do Judiciário. Ficamos na paz e meus advogados estão tomando conta. Com fé em Deus vai dar tudo certo. Vamos trabalhar forte, fui eleito para trabalhar pelo povo sergipano”, declarou o primeiro colocado para o cargo de deputado estadual, com 42.046 votos.

A perda de mandato nestes casos e de outros deputados que eventualmente venham a ser alvo de ações judiciais só acontece após julgamento do TSE.

Valdevan Noventa

Valdevan Noventa não foi diplomado nesta segunda-feira (Foto: redes sociais)

Após decisão do desembargador Diógenes Barreto, vice-presidente do TRE, Valdevan Noventa teve a diplomação suspensa e não pôde comparecer à solenidade. Anteriormente, o ministro Luís Roberto Barroso havia determinado que ele fosse diplomado sob escolta policial.

O presidente do TRE, Ricardo Múcio de Abreu Lima, informou que, ainda assim, Valdevan pode ser diplomado. “A qualquer momento, no gabinete. A diplomação, em verdade, é apenas uma certidão que comprova o número de votos que o candidato obteve nas eleições”. 

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais