Dutra, novo presidente nacional do PT, está em Sergipe

0

Diversas pessoas aguardavam a chegada do presidente do PT
Chegou a Sergipe na tarde desta sexta-feira, 4, o recém-eleito presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) José Eduardo Dutra. Duas horas de atraso não foram suficientes para desanimar militantes do partido e de movimentos sociais que lotaram o Aeroporto Santa Maria.

Estiveram presentes diversas lideranças políticas, entre elas o Governador Marcelo Déda, que ainda está em recuperação.
Déda, inclusive, discursou antes de Dutra, em um palanque improvisado com duas caminhonetes, ressaltanto a trajetória política que levou o ex-senador ao atual cargo e os desafios que o partido encontrará para as próximas eleições.

“Quem chega à presidência do PT não é o Dutra, são quase 30 anos de luta, de uma militância que ajudou a construir esse partido. Temos confiança de que ao lado de Lula, você, Dutra, ajudará a eleger nossa companheira Dilma Russef, que continuará a trajetória do nosso presidente”, disse Déda.
Déda esteve presente para receber Dutra e também discursou

Ainda para o governador, a eleição da atual ministra da Casa Civil jogará ainda mais para o passado um histórico de política contra o povo, como haviam feito os antecessores do atual presidente. “O DEM e os tucanos fizeram do Brasil, por muito tempo, apenas um ‘gandula de jogo e futebol’”, criticou.

Partido fortalecido

Em seu discurso Dutra também atacou os adversários políticos, ao dizer que o Partido dos Democratas (DEM) “agora vai cortar panetone com navalha”. Sobre a eleição que o tornou presidente do PT, ele ressaltou a quantidade de votos, o que foi considerada uma resposta aos que diziam que o partido caminhava para o fim.

Dutra diz estar convicto da vitória de Dilma Russef em 2010
“Quinhentos e doze mil petistas foram às urnas para dizer que o PT é muito mais do que aqueles que nos criticam acham. Nesses anos de governo acabamos com muitas verdades absolutas”, disse. Sobre as eleições de 2010, o novo presidente do partido foi enfático. “O Governo enfrentou todos os preconceitos e desconfianças. Tenho plena convicção de que se elegemos Lula, conseguiremos o inimaginável: eleger a primeira mulher presidente do Brasil. O povo não quer retrocesso”, ressaltou.

Ainda sobre o pleito, Dutra disse que o PT, agora, diferente das eleições de 2002, traz não só a esperança, mas o saldo de um dos melhores governos que o Brasil já teve. “Vamos desafiar a qualquer um a comparar e ver o quanto avançamos”, completou.

Por Diógenes de Souza e Raquel Almeida

Comentários