João Alves: PMA e Governo de SE decretam luto oficial de três dias

0
O Governo de Sergipe informou ainda, através de nota emitida nesta quarta-feira, 25, que colocou o Palácio-Museu Olímpio Campos à disposição da família (Foto: Silvio Rocha)

Em manifestação de solidariedade à morte do ex-governador de Sergipe, João Alves Filho, os governos municipal e estadual decretaram três dias de luto oficial. O Governo de Sergipe informou que colocou o Palácio-Museu Olímpio Campos à disposição da família e a Prefeitura de Aracaju disse que está à disposição da família para prestar suporte e apoio em todo o processo de homenagens.

“É com profundo pesar que lamentamos o falecimento de João Alves Filho. Apesar das diferenças políticas que sempre tivemos, é de fundamental importância reconhecer o respeitável trabalho que João deixou como governador, em três mandatos, este que é um fato histórico e inédito, já que ninguém governou Sergipe, por três vezes. João deixou sua marca em obras que ajudaram no progresso e modernização do estado. Foi também prefeito da nossa cidade por duas vezes. Ele deixa um grande legado e esse reconhecimento está expresso no decreto que assinamos de luto oficial pelo falecimento de um dos maiores políticos de Sergipe”, ressaltou o prefeito.

Já o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), destacou o trabalho do ex-governador João Alves na vida pública. “O ex-governador João Alves, sem dúvida alguma é uma das mais importantes referências políticas que temos no nosso estado. João Alves foi especial para Sergipe e realizou obras importantes para o povo sergipano. Estivemos em campos opostos ideológica e politicamente, mas sempre nos tratamos de maneira respeitosa. Tivemos uma relação institucional muito saudável. Seu legado será lembrado com apreço e respeito”, afirmou Belivaldo.

Morte de João Alves

O ex-governador de Sergipe João Alves Filho, morreu na noite desta terça-feira, 24,  aos 79 anos. João Alves estava internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva desde a semana passada, no Hospital Sírio Libanês, em Brasília, após sofrer uma parada cardíaca em casa. João Alves sofria de Alzheimer e recebia cuidados intensivos, em home care, desde o ano passado, quando passou por duas complicações decorrentes da doença.

por João Paulo Schneider 

 

A matéria foi alterada às 16h para acréscimo de informações. 
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais