Juiz cassa diploma de prefeito e de vice de Poço Redondo

0
Ademilson é condenado por abuso de poder econômico e compra de voto (Foto: Site oficial da Prefeitura de Poço Redondo)

O juiz Paulo Roberto Fonseca Barbosa, da 28ª Zona Eleitoral, cassou o diploma do prefeito Ademilson Chagas Júnior e do vice, Manoel Rodrigues da Silva, de Poço Redondo. Eles são condenados, em primeira instância, por abuso de poder econômico e compra de votos, conforme denúncia do Ministério Público Eleitoral acatada pelo juiz. Conforme os autos, ficou constatada a captação ilícita de sufrágio, além de arrecadação irregular de receita e gastos ilícitos durante a campanha eleitoral ocorrida no ano de 2016.

Na sentença, o juiz determina a cassação dos respectivos diplomas concedidos pela Justiça Eleitoral aos réus, decreta a inelegibilidade de ambos pelo período de oito anos [eles ficam sem condições de se candidatarem a qualquer cargo eletivo por este período] e também a pagamento solidário de multa equivalente a R$ 20 mil UFIRs pelos supostos atos ilícitos por eles praticados.

Conforme a sentença, constatou-se sonegação de prestação de contas com relação às despesas com combustível, envolvendo um volume de recursos na ordem de R$ 22.100,50; não se constatou, na prestação de contas da campanha eleitoral, apresentação dos contratos firmados com os prestadores de serviços de transporte durante a campanha e também ausência de declaração de gastos realizados  para pagamento de faturas emitidas pela Companhia de Saneamento pelo consumo de água e da empresa distribuidora pelo fornecimento de energia elétrica de eleitores do município de Poço Redondo, e de aquisição de material elétrico em benefício de eleitores. Fatos que, na ótica do juiz caracterizam os crimes eleitores imputados aos réus.

A decisão foi publicada no final da manhã desta quinta-feira, 15, e há possibilidade de recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O Portal Infonet tentou ouvir o prefeito e o vice, mas não obteve êxito. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Por Cássia Santana

Comentários