Mais de 60 categorias cruzam os braços em Canindé

0

Mais de 60 categorias paralisam atividades em Canindé (Foto: Sindiserve/Canindé)

Em Canindé do São Francisco, a situação está complicada para o funcionalismo público. Mais de 60 categorias estão em greve, reivindicando demandas de até três anos atrás. Há uma semana a paralisação começou, e a falta de resposta da gestão municipal incomoda os trabalhadores.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos do Município (Sindiserve/Canindé), os funcionários precisam receber as férias relacionadas aos anos de 2015-16, 2016-17 e 2017-18, além da revisão salarial, que foi dividida em cinco parcelas e até agora não foi paga. “A administração só pagou aos mais chegados, a quem eles escolheram. Reiteramos as propostas do início do ano, mas ninguém se manifesta”, reclamou Rosana Menezes, diretora de formação do sindicato.

A situação é um pouco mais grave para os servidores da área da saúde, que têm estas pendências e ainda precisam receber o pagamento referente ao mês de dezembro do ano passado. Até a semana passada, os salários de maio ainda não haviam sido quitados.

Cobrando o pagamento de seus vencimentos, os servidores cumprem uma extensa agenda de mobilizações. “Fizemos agitação digital, que é a divulgação por meio de redes sociais, fomos aos locais de trabalho e cruzamos os braços, um ato secreto para sensibilizar outras categorias, além de uma panfletagem para as pessoas conhecerem nossa realidade. Quando se fala em Canindé sempre lembram do turismo, mas precisam saber o que a gente está passando”, apelou Rosana.

Nossa reportagem tentou, por diversas vezes, contato com a administração da Prefeitura de Canindé e com o próprio prefeito, mas sem sucesso. Estamos à disposição para ouvir a versão da gestão através do telefone 2106-8000 e e-mail jornalismo@infonet.com.br. 

Por Victor Siqueira

Comentários