Mulheres ainda aguardam promoção na Polícia Militar

0
Svetlana: 20 anos de luta por promoções (Foto: Arquivo Portal Infonet)

As mulheres que integram os quadros efetivos da Polícia Militar de Sergipe ainda aguardam promoções. De acordo com informações da vice-presidente da Associação Integrada de Mulheres da Segurança Pública de Sergipe (Asimusep), Svetlana Barbosa, 46 sargentos têm direito à mudança de patente, mas ainda aguardam posição do Comando Geral da Polícia Militar.

Na ótica, da vice-presidente, a condição de ser mulher é o único fator impeditivo para o Comando Geral autorizar as promoções, possibilitando a estas 46 mulheres sargentos o direito de assumir a patente de subtenente na corporação militar. “Há 20 anos estamos tentando estas promoções. Ganhamos, mas não levamos”, diz a policial.

A vice-presidente da Asimusep informa que todas estas mulheres já possuem tempo suficiente de atividade e preenchem todos os requisitos exigidos pela legislação e, consequentemente, têm direitos assegurados. Mas, conforme a policial, a corporação não reconhece o direito às promoções.

Entre as policiais que travaram a luta pelas promoções, está a sargento Eliana Costa da Silva, 46, assassinada a tiros durante assalto, crime ocorrido dia 31 de maio deste ano no Conjunto Orlando Dantas, em Aracaju. O autor dos disparos, um adolescente de 14 anos, foi condenado a três anos de internação, pena máxima prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A sentença foi anunciada nesta quinta-feira, 12.

O Portal Infonet buscou informações junto ao Comando Geral da Polícia Militar sobre as promoções. A assessoria de imprensa informou que a questão está judicializada e a corporação só se manifestará após decisão do Poder Judiciário.

Por Cassia Santana   

 

Comentários