Nitinho quer criar o 0300 da Educação

0

Vereador Nitinho
Após uma série de visitas a escolas municipais da capital, o vereador Nitinho (DEM) revelou que pretende levar à Câmara Municipal de Aracaju (CMA) um projeto para a criação do serviço ‘0300 da Educação’. Segundo ele, o número de telefone serviria para que alunos, professores e funcionários pudessem denunciar o descaso nas escolas públicas, além de casos de violência e outras problemas próprios da rede pública de ensino.

Nitinho, que já visitou sete escolas nas últimas semanas e se prepara para inspecionar outras duas nos próximos dias, destaca a evasão escolar e a falta de professores como grandes problemas do ensino municipal. “Estive visitando uma escola na Coroa do Meio e soube que ficou dois meses parada para reforma, e hoje, dos 250 alunos que lá estão matriculados, apenas 180 freqüentam as aulas. Há também uma turma de uma escola da capital que está desde o início do ano sem professor de geografia, dentre outros problemas”, relata o vereador.

Segundo ele, o serviço 0300 que irá propor vai ajudar a combater esses problemas. “Hoje, a educação municipal tem um modelo que nós não podemos aceitar. Precisamos incentivar que os alunos vão às aulas, e não o contrário. O que se incentiva hoje é o caminho das ruas, das drogas. Outro problema é a desvalorização do magistério. O piso para os professores é uma defesa justa. Eles são responsáveis por enxergar as potencialidades daquelas crianças”, defende Nitinho.

Proposta polêmica

Dentro do ‘pacote educação’ que Nitinho que levar à CMA, com propostas para amenizar os problemas da rede municipal de ensino, o vereador deve polemizar com mais uma sugestão. “Eu defendo que as escolas particulares de Aracaju adotem alunos de escolas públicas durante o período de um ano. Em contrapartida, elas receberiam incentivos da Prefeitura. Vou trazer essa idéia para discussão na Câmara”, planeja Nitinho.

O vereador explica que, dentro das dependências e submetidas à mesma metodologia de ensino das escolas particulares, os alunos da rede municipal participariam de gincanas, jogos internos, feiras de ciências, dentre outras atividades realizadas pelo estabelecimento. Dessa forma, eles experimentariam um modelo de educação mais próximo o ideal.

Por Helmo Goes

Comentários