Petista explica a saida de Nilson Lima

0

Um petista de embalagem velha, isto é, das antigas, fazia uma análise da posição de Nilson Lima, o ex-Secretário da Fazenda, cultor de uma amizade de 27 anos com Sua Excelência, o dr. Déda. E dizia:

“Nilson sempre esteve no PT e ao lado de Déda. Nunca ouviu-se dizer de divergência de um com o outro e vice-versa. Foi assim que chegou a Secretaria Municipal de Finanças e depois Secretário da Fazenda do Governo. Pôde, inclusive, concorrer a deputado federal em 2006, com o apoio explicito de Déda, chegando a obter 40 mil votos. Nilson Lima deveria então refletir: de onde vieram todos estes votos? De sua liderança única ou do apoio explicito do chefe Deda e do PT?”

Mais adiante, foi claro: “Quem buscou apoio fora do eixo do PT e do projeto do governador, foi o próprio Nilson que, mordido pela mosca azul de uma possível candidatura a deputado federal em 2010, procurou aliar-se a Zezinho Guimarães, contendor do projeto do PT e do governador, explicito aliado, nas eleições passadas, do ex-governador João Alves. Foi Nilson, aliás, quem, aliado de Zezinho, impôs a Sua Excelência, o dr. Deda e ao Governo uma derrota temporária na contenda do Sebrae. Então, fica evidente que foi Nilson quem traiu o PT e o governador, não o inverso”.

“Agora, rompido com Deda, Nilson insiste em dizer que mantém-se aliado de Zezinho Guimarães. Este assume a representação da Funasa em Sergipe, certamente por indicação do Senador Almeida Lima”.

E conclui: “Ora, é com essa turma que Nilson vai construir um projeto “alternativo” de poder?”.

É, isso ainda vai render…

Por Ivan Valença

Comentários