Terminal Pesqueiro: recurso do Governo Federal não chegou a Sergipe

0
A visita do Secretário da Pesca do Governo Federal ao Terminal Pesqueiro aconteceu no dia 13 de novembro de 2020 (Foto: Assessoria do Deputado Laércio Oliveira)

Já são mais de 90 dias desde que o secretário de Pesca do Governo Federal, Jorge Seif Júnior, prometeu liberar R$ 3 milhões para a conclusão da obra da parte estrutural do Terminal Pesqueiro, mas até o momento o dinheiro não chegou às contas do Estado. A promessa foi feita durante visita do gestor ao Terminal em novembro do ano passado.

A informação é da Secretaria de Estado Agricultura e Pesca (Seagri), que explica que 97% da parte de infraestrutura do terminal está concluída e que o recurso prometido pelo Governo Federal seria para pagar a empresa que está executando a obra e para finalizar os 3% que faltam. No entanto, o recurso ainda não foi enviado ao Estado.

Obra do Terminal Pesqueiro se arrasta desde 2015 (Foto: Arquivo Portal Infonet)

De acordo com a Seagri, desde o início do ano, a pasta vem entrando em contato com o Governo Federal que ainda não deu nenhuma previsão para descentralização do recurso. Em seu discurso durante a visita ao Terminal Pesqueiro, Jorge Seif disse que até dezembro o recurso estaria disponível na conta da Seagri.

O Terminal Pesqueiro de Aracaju foi inserido no Programa de Parcerias para Investimentos (PPI) pelo Governo Federal e após conclusão das obras estruturais será entregue a iniciativa privada, que será responsável por equipar e gerir o funcionamento do local. Cabe à Seagri concluir a parte estrutural do local. A obra do Terminal se arrasta desde 2015.

O Portal Infonet entrou em contato com a Secretaria de Agricultura e Pesca do Governo Federal, mas até a publicação da matéria, não houve resposta. O Portal Infonet permanece à disposição por meio do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Sobre a obra

Com custo total de aproximadamente R$ 14 milhões, oriundos de convênio firmado entre Governo Federal e Governo do Estado, a obra teve início em dezembro de 2015 com a execução física feita pela empresa Camel Empreendimento e Construções Ltda, e fiscalização da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop). Entretanto, em julho de 2017 – com 97% da obra física concluída e R$ 7.450.530,79 aplicados – os serviços foram paralisados em decorrência da suspensão do repasse dos recursos pelo Governo Federal.

 

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais