Vacina: MPs investigam gestor de Itabi por improbidade administrativa

0
Prefeito de Itabi está sendo investigado (Fotos: Prefeitura de Itabi)

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPFSE) e o Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE) estão investigando o prefeito de Itabi, Júnior de Amintas, pela prática de improbidade administrativa, por ter tomado a vacina contra Covid-19, mesmo sem fazer parte do grupo prioritário para vacinação.

Nesta quinta-feira, 21, o Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) informou que a a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) encaminhou a investigação sobre quebra da ordem de prioridade da vacinação no município de Itabi ao Núcleo de Combate à Corrupção da unidade, para que seja apurada a possível prática de ato de improbidade administrativa.

No último dia 19, por meio de perfis em redes sociais, foi divulgado que o prefeito Amintas de Itabi estava entre os primeiros vacinados do município contra covid-19. Na mesma data, o MPF/SE encaminhou ofício ao município solicitando informações sobre o fato, com prazo de 24 horas para a resposta, mas a requisição não foi atendida.

No mesmo dia, o Estado de Sergipe, por intermédio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), também apresentou, junto ao Ministério Público, representação para apuração de possível ilícito penal e ato de improbidade administrativa praticado pelo Prefeito de Itabi.

O MPF destaca que o município de Itabi recebeu apenas 31 doses da vacina contra covid-19 nesta 1ª fase da campanha de vacinação, tratando-se de um recurso escasso que não é suficiente para cobrir o total de trabalhadores da saúde da localidade.

Segundo o Informe Técnico de Vacinação Contra Covid-19 do Ministério da Saúde, que orientou a Secretaria de Estado da Saúde na realização da distribuição do quantitativo de doses a cada município sergipano, a vacinação deve se iniciar com grupos prioritários específicos: indígenas e trabalhadores da saúde, pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas e pessoas com deficiência institucionalizadas.

Itabi

No dia em que o vídeo da vacinação do prefeito Júnior de Amintas viralizou, a Secretaria de Saúde do Município divulgou nota dizendo que a imunização do gestor foi um ato de demonstração de segurança, legitimidade e eficácia da vacina. 

O prefeito também gravou um vídeo e disse que a vacinação ocorreu como uma forma de “encorajar” a população a fazer o mesmo. “Todos sabem como essa vacina CoronaVac está sendo desacreditada em todo o Brasil. E isso tem levado temor a muita gente que pretende não tomar essa vacina. Diante disse, sentimos necessidade de um encorajamento, um estímulo para que a população aceite a vacinação com tranquilidade”, disse o prefeito.

Por Verlane Estácio com informações do MPF/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais