Venâncio critica falta de projetos para a Cultura no Estado

0

Venâncio Fonseca defendeu artistas sergipanos que foram à Assembleia (Foto: Maria Odília/Alese)

O líder da bancada de oposição, deputado estadual Venâncio Fonseca (PP), ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira, 3, para defender os artistas sergipanos que se encontravam nas galerias da Casa. O parlamentar ficou solidário com os profissionais e criticou o governo do Estado por, segundo ele, não ter um projeto para a Cultura. Na oportunidade, o deputado também condenou o que ele vê por descaso da gestão com outros segmentos como Segurança Pública, Saúde e Educação.

Ao iniciar seu pronunciamento, Venâncio ficou solidário com os artistas sergipanos e disse que “saúdo a todos os artistas na pessoa de Amorosa, por quem eu tenho um profundo respeito e admiração. Ela que nos orgulha tanto. Nós vimos o pronunciamento do deputado Garibalde Mendonça (PMDB) que é da bancada do governo, mas mesmo assim trouxe o problema para a tribuna dessa Casa”.

Em seguida, Venâncio colocou que “Garibalde pede o apoio de todos os deputados da Casa para que a gente possa contribuir para a salvação dos artistas sergipanos que passam por dificuldades. Mas eu venho à tribuna para reclamar do tratamento que os nossos artistas recebem desse governo. Além de não serem contratados para os shows, quando trabalham o fazem por um cachê lá em baixo. Isso é uma falta de respeito”, criticou.

Venâncio lembrou que, no Festival de Verão desse ano, na praia da Caueira, “a artista Patrícia Polayne fazia sua apresentação e teve que ser retirada do palco porque ia entrar Lulu Santos. Isso só acontecia na época da ditadura! Antes o artista fazia seu protesto e era preso depois. Hoje ele tirado sem cantar! Não podemos aceitar uma casa de show como o Gonzagão fechada. Deveriam ouvir o artista Erivaldo de Carira que queria aproveitar aquele local para reunir os artistas locais, para dialogar, trocar idéias e falar sobre a cultura sergipana. A vai para as festas vê os artistas de fora se apresentando e os sergipanos sem oportunidade”.

O deputado lembrou que a relação entre o governo do Estado e os artistas, na Bahia, é muito diferente da que existe em Sergipe. “Além da capacidade do artista baiano, lá eles ganharam espaço no cenário nacional porque o governo apóia; faz questão! Isso você vê nas próprias entrevistas dos governantes de lá. Digo ao deputado Garibalde Mendonça que poucas prefeituras do interior têm condições de promover grandes eventos sem o apoio do governo. Em Boquim, por exemplo, na festa da laranja, se o governo não ajudar, o evento não acontece e fica decadente”.

Venâncio encerrou suas críticas cobrando uma política de governo para a questão. “O Governo tem que definir o que quer. A gente vê o caos na Educação, na Saúde, na Segurança Pública, na Agricultura, na Cultura e no Turismo. Este último, inclusive, tem que funcionar.Acabaram com aquele Forró na Orla porque foi uma idéia do governo anterior. Tinha que dar continuidade. O Mercado Municipal deveria ser melhor aproveitado. Os artistas poderiam se apresentar lá. Se alguém conhecer um projeto para a cultura e para os artistas sergipanos que me apresente porque até agora eu não conheço”. O vice-líder do governo, deputado Gustinho Ribeiro (PV) aparteou o discurso de Venâncio.

Fonte: Agência Alese

Comentários