Vereador enfatiza perigo de prédios antigos

0

Jailton Santana (Foto: Alberto Dutra)
O perigo que prédios antigos e não fiscalizados representam para a população de Aracaju foi ressaltado na manhã desta quarta-feira, 15, pelo vereador Jailton Santana (PSC). Para exemplificar o problema, o parlamentar citou da tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) o caso do desabamento da marquise de uma loja no Centro da cidade, quando o prédio estava sendo reformado e que resultou na morte de uma mulher.

De acordo com o parlamentar, a família dessa mulher ficou desamparada finaceiramente por conta da falta da assistência do próprio estabelecimento comercial. “Isso é uma irresponsabilidade. Ela era a chefe do lar, seu marido está desempregado e seus filhos são crianças”, disse. Jailton denunciou ainda a falta de fiscalização da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), durante a realização da obra. “A Emurb deveria ter feito a fiscalização. A prefeitura não tem feito o devido acompanhamento da obra”, afirmou.

O parlamentar acrescentou que a loja não tinha autorização legal para realizar a reforma. Um outro exemplo de prédio sem manutenção lembrado pelo vereador era o local onde funcionava a Rádio Jornal, na avenida Rio Branco. Segundo Jailton, a marquise do prédio está “escorada” com madeiras desgastadas com a ação do tempo. “Enviarei requerimento solicitando à prefeitura os últimos laudos de prédios antigos. É preciso que avaliemos se a fiscalização está sendo feita”, informou.

Em aparte, o vereador Elber Batalha Filho (PSB), informou que a loja tinha a autorização para realizar a reforma. “O que aconteceu foi que a empresa que estava realizando a obra utilizou uma britadeira e não se deu conta que a vibração do instrumento iria comprometer o resto da estrutura. Além disso, errou em não isolar a área externa”, informou como líder da bancada do prefeito na Casa.

Elber disse ainda que essa família, que está sem a assistência dos donos da loja, deve procurar a Defensoria Pública com o intuito de cobrar uma ação de alimentos e uma pensão para os filhos do casal até que eles completem a maioridade. Com relação a falta de fiscalização nas obras municipais questionada por Jailton Santana, Elber Batalha informou que a PMA conta com apenas sete fiscais da Emurb para avaliar as construções e reformas de toda cidade.

Fonte: Ascom Cmaju

Comentários