Zé Franco quer anular ata da convenção do PDT

0
Zé Franco: "Não ficarei fora deste processo" (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

O deputado estadual Zé Franco (PDT), vice-presidente da Assembleia Legislativa, anunciou o interesse de anular a ata da convenção do seu partido realizada no dia 30 de junho. Considerando-se injustiçado pelo partido, Zé Franco reuniu jornalistas para anunciar sua disposição em permanecer no páreo pela disputa de uma das vagas na Assembleia Legislativa e o direito de usar o mesmo número que lhe garantiu a eleição de deputado estadual em 2010. Para tanto, já acionou a assessoria jurídica para recorrer das decisões da convenção do PDT e pela anulação da ata enviada pelo partido ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Zé Franco lamenta a ruptura política com a cúpula do PDT, mas não revela decepção. “Não estou triste nem decepcionado”, observou. “Só ficaria sentido se a traição fosse com minha mulher que tanto amo. Não assinei a ata porque não me deram condições de assinar. Eles tomaram até o meu número”, lamentou. “Se conseguir [anular a ata], eu vou buscar o meu número. Não vou ficar fora deste processo”, anunciou na coletiva convocada para revelar apoio à candidatura do senador Eduardo Amorim (PSC) ao Governo do Estado.

Além de buscar meios jurídicos para anular a ata da convenção do PDT, Zé Franco não descartou a possibilidade de declarar apoio ao Padre Inaldo na disputa pela vaga na Assembleia Legislativa, considerando o percentual de “99,9999…05% de chance”.

Zé Franco reúne grupo para anunciar apoio a Amorim

O parlamentar informou que este encaminhamento será discutido posteriormente em reunião que pretende ter com o ex-prefeito Edvaldo Nogueira, uma das lideranças do PC do B no Estado, a qual sigla partidária o Padre Inaldo é filiado. Apesar desta probabilidade, Zé Franco não gosta de ser classificado como camarada. “Camarada não porque não sou comunista”, alertou, numa referência a troca de afetos com aliados.

Zé Franco não revela o teor do acordo político que firmou com os irmãos Amorim, mas acredita que assumirá a presidência do Poder Legislativo Estadual antes das eleições. “Fui eleito para vice, assim como sou vice em tudo: meu Vasco é vice, sou vice do PDT, fui convidado a ser vice [na chapa majoritária conjecturada que teria João Alves como candidato ao Governo]… e este é um grupo de palavra. Se eu assumir, serei um presidente à altura da amiga deputada Angélica Guimarães. Sou sonhador e, como todo sonhador, sonho 100%, não sou homem de sonhar 50%, mas não vou brigar, de jeito nenhum [para assumir a Presidência da Assembleia]”, considerou.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais