Hospital de Campanha passa a funcionar com 40% dos leitos previstos

0
Apenas 60 leitos estão disponíveis, por enquanto (Foto: Sergio Silva/PMA)

O Hospital de Campanha construído pela Prefeitura de Aracaju passou a funcionar nesta quinta-feira, 21, conforme anunciado no último fim de semana. Com previsão total de 152 leitos, o hospital só tem capacidade, por enquanto, de 40% dos leitos. De acordo com a Prefeitura de Aracaju, a oferta de leitos ainda não é total porque faltam profissionais para trabalhar na unidade – um chamamento público está em andamento para preencher os quadros profissionais.

Embora ainda não tenha profissionais suficientes, de acordo com a secretária municipal de Saúde, Waneska Barbosa, todos os leitos já estão montados e equipados para receber os pacientes. “A Secretaria Municipal da Saúde lançou mão de diversas estratégias para a rede, como o adiantamento do PSS, por exemplo, e, especificamente para o Hospital de Campanha, abrimos um chamamento público. Deste chamamento, fechamos as vagas para técnicos em enfermagem [170 profissionais] e fisioterapeutas [47], mas ainda precisamos preencher as vagas dos profissionais médicos porque, até o momento, só temos 70% da capacidade. Por isso, à medida que esses profissionais forem atendendo ao chamamento, mais leitos serão abertos”, explica Waneska.

Ainda de acordo com a Prefeitura, dos 152 leitos, 52 serão destinados aos casos suspeitos da doença. O hospital terá profissionais das áreas médicas, enfermaria, fisioterapia, farmácia e assistência social.

A estrutura

O espaço conta com contêineres, nos quais estão instaladas três salas para DML; duas salas de utilidade; um necrotério, duas salas para paramentação; dois vestiários; quatro banheiros para funcionários; seis salas para descarte de paramentação; 12 banheiros para pacientes; e uma sala para abrigo de resíduos comum e infectante.

Toda a estrutura interna do hospital é climatizada e, além dos leitos, conta com seis postos de enfermagem; seis salas para prescrição médica; seis salas de enfermagem; seis salas para armazenamento de roupas limpas e seis para sujas; seis salas de equipamentos; seis farmácias satélite; uma sala de administração; uma sala de reunião; um laboratório, uma copa e um refeitório; três salas de descanso; uma sala de informática e dois almoxarifados, sendo um para farmácia e um para equipamentos.

Porta de entrada

O hospital de campanha da capital se soma às demais unidades de saúde da rede municipal que já realizam o monitoramento e tratamento dos pacientes com sintomas de síndromes gripais, e que são as portas de entrada para essa unidade recém construída pela Prefeitura de Aracaju no Estádio João Hora de Oliveira -as oito Unidades Básicas de Saúde (UBS) referências e os hospitais de Urgência e Emergência (Fernando Franco e Nestor Piva).

Com informações da PMA

Comentários