HU terá mutirão voltado a pessoas com histórico de tabagismo

0
A finalidade é obter um diagnóstico precoce de doenças respiratórias (Foto: Banco Mundial/ONU)

No próximo dia 9 de novembro, das 8h às 15h, o Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realizará um mutirão de espirometria, exame que mede a força do sopro e atesta a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

De acordo com a médica pneumologista do HU-UFS, Luíza Dória, que está à frente do evento, a previsão é fazer 250 atendimentos neste dia. “Os atendimentos serão realizados no prédio do Ambulatório do HU, por ordem de chegada, em um esforço que envolve médicos especialistas e residentes. Podem participar do mutirão pessoas com mais de 40 anos e que tenham histórico de tabagismo, sejam elas fumantes atuais ou aquelas que já abandonaram este hábito”, resume a médica.

Espirometria

O participante terá acesso a um exame em que se respira pela boca por meio de um tubo conectado a um aparelho, o espirômetro. “A finalidade é obter um diagnóstico precoce de doenças respiratórias, especialmente da DPOC. A espirometria mede os fluxos do pulmão, o que permite fazer divisores de patologia. Além do diagnóstico da DPOC, que é uma doença eminentemente relacionada ao tabagismo e outras exposições ambientais, como a queima de lenha, por exemplo, outras doenças podem ser diagnosticadas com a espirometria, como a asma”, pontua Luíza.

A médica explica que a espirometria também serve para o acompanhamento de doenças, sendo essencial para que as pessoas continuem recebendo medicações de alto custo. “Para o especialista em pulmão, é um exame muito importante. De forma bem simples, bem popular, é como se fosse um ‘eletro’ do pulmão. É um exame gráfico que verifica a função pulmonar, a parte fisiológica do pulmão”, detalha.

“Caso apresentem diagnóstico positivo para DPOC, os fumantes ou ex-fumantes, acima dos 40 anos, que farão os exames, serão medicados. As pessoas serão examinadas e orientadas sobre os próximos encaminhamentos a serem dados. A DPOC é uma doença progressiva. Com o diagnóstico em mãos, a gente tenta interrompê-la ou minimizá-la.”, complementa a pneumologista.

Para ser atendido durante o mutirão de espirometria, o paciente deverá ter em mãos RG, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e comprovante de residência. A ação é destinada exclusivamente a quem tem mais de 40 anos e possui histórico de tabagismo. O procedimento da espirometria é indolor, não invasivo, e serve para registrar o volume e a velocidade do ar respirado.

Fonte: HU/Ebserh

Comentários