Mau hálito pode sinalizar problemas de saúde

0
A Referência de Gestão e Saúde Bucal da SES, Ana Paula Vieira, ressalta que ainda há preconceito no enfrentamento da halitose (Foto: SES)

Muitas pessoas não sabem, mas o mau hálito (halitose) não é ocasionado somente pela má higiene oral ou problemas dentários, mas também por disfunções orgânicas. Portanto, ele pode sinalizar alterações no organismo que podem estar associadas a doenças como gastrite, diabetes, úlceras  estomacais, problemas hepáticos,  intestinais e até cânceres como o de boca.

A Referência de Gestão e Saúde Bucal da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Ana Paula Vieira, ressalta que ainda há preconceito no enfrentamento da halitose, o que muitas vezes determina dificuldade no convívio social. Ele alerta que o ideal é que essas pessoas procurem um cirurgião dentista, profissional adequado  na busca do fator gerador  do mau hálito.

“É importante essa investigação da causa desse problema. O que acontece comumente é que as pessoas recorrem a paliativos acreditando que vão minimizar o odor, quando na verdade estão protelando um diagnóstico e tratamento adequados”, revela.

De acordo com Ana Paula, mitos e verdades confundem as pessoas. “Mascar chicletes, chupar balas e tomar café não tratam a halitose, é somente uma máscara e logo o mau hálito ficará evidente outra vez. Já beber água é algo necessário e contribui para prevenção do mau hálito, uma vez que evitará que a boca fique seca, mantendo o fluxo salivar saudável, permitindo assim o funcionamento regular do organismo”, conta.

Prevenção e tratamento

Existem maneiras de prevenir o mau hálito.  A mais indicada é a dada pelos cirurgiões-dentistas,  cuidados esses relacionados à higienização oral, tratamento dentário (qdo necessário) e alimentação em todos os ciclos de vida.  É de fundamental importância a limpeza dos dentes e da língua por meio da escovação e limpador de língua. As pessoas que não se adaptam a esse último, podem tranquilamente limpar a língua com a escova dental mesmo.

“As pessoas não devem sentir vergonha de estar com mau hálito, mas sim procurar um profissional para averiguar a causa e tratar. Se necessário, buscar auxílio do profissional médico, caso não encontre fator determinante na cavidade oral – o que me diz que algo no organismo pode não estar funcionando bem”, orienta a Referência em Saúde Bucal da SES.

A higiene bucal deve ser feita diariamente, após as refeições e antes de dormir, para evitar o acúmulo de restos  alimentares – o que pode provocar odor, utilizando creme dental, escova dental, fio dental, limpador de língua e se preferir também enxaguantes bucais.

Para pessoas que utilizam próteses, o indicado é procurar escovas apropriadas para a higienização das mesmas. É bom esclarecer que o simples fato da pessoa usar prótese não determina que esta terá mau hálito. Pois o mesmo pode estar sendo causado por diversos fatores, dentre eles a má higiene oral.

Fonte: SES

Comentários