Nestor Piva tem cirurgias liberadas e ortopedia continua sem escala

0

O Conselho Regional de Medicina de Sergipe (CRM/SE) desinterditou o setor de Clínica Cirúrgica da Unidade de Pronto Atendimento Nestor Piva na tarde de quarta-feira, 9. Sendo assim, o Hospital da Zona Norte de Aracaju está liberado a fazer cirurgias a partir de hoje, 10. E a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) continua trabalhando para fechar a escala ortopédica.

De acordo com a assessoria de comunicação da SMS, o Nestor Piva continua na fase de transição e os atendimentos estão sendo feitos por um quadro misto de funcionários, servidores somados a profissionais da empresa terceirizada contratada. A expectativa da PMA é que toda a transição seja feita até o final do mês de janeiro.

O CRM continuará a fiscalização diária para avaliar informações como escala médica e presença, quantidade de atendimentos diários, estabilizações, internações, insumos, entre outros.

Fernando Franco

A UPA da Zona Sul, Fernando Franco, permanece interditada por falta de escala médica. A SMS volta a afirmar que estão trabalhando para que as equipes de saúde do município sejam relocadas para na UPA da Zona Sul até o final do mês de janeiro.

Como tudo começou

Os médicos do município de Aracaju paralisaram as atividades na dia 1º de janeiro por não aceitarem a redução do valor do plantão de 12h. Após conversa entre as categorias, a PMA aumentou o valor para R$ 1.440, mas os médicos não aceiraram e solicitaram um novo acordo no valor de R$ 2.160.

Sem entrar na celeuma de valores, o CRM/SE decidiu interditar eticamente as duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município de Aracaju, Fernando Franco e Nestor Piva, a partir das 0h do último domingo, 6, alegando os riscos da escala médica ser altamente reduzida tanto para os profissionais, quanto para os pacientes.

O Huse superlotou com a falta dos atendimentos das duas unidades e o caos se instalou na UPA Zona Norte, que, mesmo sem poder atender os pacientes, não deixavam de chegar na sede. O Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed) recorreu aos órgãos fiscalizadores para mediar novas negociações com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em relação à ausência dos médicos nas urgências das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Fernando Franco e Nestor Piva.

A PMA resolveu contratar uma empresa terceirizada para atuar e gerir todo o atendimento médico da UPA Nestor Piva, alegando que haverá economia e uma redução de R$ 500 mil/mensais.

A transição dos médicos dessa empresa terceirizada está sendo feita no Nestor Piva e as equipes do município serão transferidas para escaldas do Fernando Franco e outras unidades.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) informou na quarta-feira, 09, que fará uma auditoria especial no contrato firmado pela Prefeitura de Aracaju com a empresa Centro Médico de Trabalhador Ltda para gerenciar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte Nestor Piva. A terceirização substitui os contratos individuais firmados pelo município com os médicos através de Recibo de Pagamento Autônomo (RPA) e o TCE também é favorável ao concurso para área.

por Raquel Almeida

Comentários