Vírus 2 causado pelo Aedes Aegypti requer maior cuidado da população

0
Até o momento, 143 casos do ‘vírus 2’ já foram confirmados em Aracaju (Foto: Infonet)

O perfil epidemiológico de Aracaju, divulgado na manhã desta sexta-feira, 28, indica que a situação atual da capital é de médio risco. Diante disso, a Prefeitura de Aracaju fará uma campanha preventiva de julho a agosto, com o intuito de evitar o aumento do índice da dengue e do vírus DENV2 [conhecido como vírus 2], também causado pelo Aedes Aegypti.

O índice atual aponta que 50% das notificações de dengue registradas na capital envolvem crianças de 0 a 14 anos, que também são o principal alvo do ‘vírus 2’, tendo em vista que possuem baixa imunidade. O vírus possui sintomas como dores abdominais e vômitos e, de acordo com a secretária municipal da saúde, Waneska Barboza, já existem 143 casos confirmados em Aracaju até o momento.

Além da campanha preventiva, o apoio da população é de extrema importância para evitar a propagação dos vírus, assim como afirma Waneska. “Não adianta só a gente fazer ações nos bairros, eliminar o foco e no outro dia ele estar lá novamente. Precisamos da contribuição da população para que cada um seja fiscal da sua casa, do seu vizinho e comunique a prefeitura para que possamos mandar as equipes para fazer a eliminação”.

Segundo o prefeito da capital, Edvaldo Nogueira, o objetivo dos três meses de eliminação dos focos do mosquito na cidade é a diminuição do índice até o mês de novembro. “Vamos fazer mutirões de visita domiciliar, cata treco e limpezas nas escolas municipais, como forma de intensificar o trabalho de combate a dengue para que nossa cidade continue com baixo risco”, diz.

A campanha será realizada numa ação integrada entre agentes comunitários de saúde, Secretaria de Meio Ambiente, guardas municipais, Defesa Civil e órgãos da educação, com estratégias e ampliação de horários para eliminação dos focos.

por Juliana Melo e Raquel Almeida

Comentários