“Saúde básica precisa de 200 profissionais a mais”, diz Sindimed

0
O fórum aconteceu na sede do Sindimed (Foto: Portal Infonet)

Durante o I Fórum da Saúde de Aracaju, realizado durante a tarde desta sexta-feira, 8, o presidente do Sindicato dos Médicos, João Augusto Oliveira, avaliou como preocupante a falta de acesso da grande maioria dos habitantes da capital aos serviços oferecidos pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Segundo ele, seria necessário um aparato de no mínimo 200 profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros, e técnicos de enfermagem, para promover uma ampla cobertura de prevenção de doenças e, com isso, deixar os atendimentos de média e alta complexidade para os hospitais.

João Augusto Oliveira, presidente Sindimed (Foto: Portal Infonet)

João Augusto explica que o Fórum tem participação de muitos médicos que atuam no setor público e, por isso, têm conhecimento aprofundado sobre as carências no tocante ao atendimento à população. “Segundo os próprios médicos que atendem a população, há um déficit no quantitativo de profissionais da área de saúde. Dos 650 mil habitantes de Aracaju, praticamente só dá para atender 180 mil com o atual corpo médico. Então há uma grande parcela da população que não consegue ser assistida”, resume o presidente do Sindimed.

Ainda segundo João Augusto, a saúde básica é essencial pois tem como objetivo fazer o acompanhamento da população, contribuindo para que os hospitais se dediquem a procedimentos de média e alta complexidade. “Muitas pessoas descobrem doenças quando vão parar em setores de urgências. Geralmente, poucas pessoas sabem que são hipertensas ou que têm diabetes”, destaca.

PMA

A Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), através de nota, informou que atua para garantir a assistência necessária em toda rede, desde os serviços prestados aos usuários das Unidades Básicas de Saúde (UBS), até os procedimentos realizados nos atendimentos das Redes de Urgência e Emergência da Capital (Reue). “Apenas no último mês, o trabalho empreendido pela SMS na Rede de Atenção Primária (Reap) mostra que no período de 1 a 31 de outubro deste ano, a SMS atendeu nas 45 UBS da capital 149.716 usuários. Já na Reue, os hospitais Fernando Franco e Nestor Piva atenderam 54.401 pacientes. Juntas, as duas redes superaram os 200 mil atendimentos em outubro”, informa.

A administração municipal também explicou que mantém inscrições abertas para a contração de médicos. “Além disso, preocupada com a regularidade na assistência e buscando aumentar ainda mais a oferta dos serviços, a SMS ainda mantém aberta, por tempo indeterminado, a contratação de profissionais médicos para todo Sistema Único de Saúde (SUS) de Aracaju, através do cadastramento via Pessoa Jurídica (PJ)”, finaliza a PMA.

por João Paulo Schneider  e Cassia Santana

Comentários