Secretaria de Saúde de Aracaju promove live sobre saúde mental

0
Live acontece no dia 20 de maio (Foto: SMS)

A Prefeitura de Aracaju iniciou a Semana de Luta Antimanicomial por meio da Rede de Atenção Psicossocial (Reap), gerenciada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS). No entanto, diferente das edições anteriores, a programação deste ano foi modificada para atender às determinações de distanciamento social para evitar a propagação da covid-19.

Ainda que as unidades de saúde mental da capital estejam funcionando, por ofertarem serviço essencial, a SMS decidiu não realizar as demais ações presenciais que costumavam acontecer durante a semana alusiva ao tema. Entretanto, para marcar o momento, uma live será realizada nesta próxima quarta-feira, dia 20.

Celebrado nesta segunda-feira, 18 de maio, o Dia Nacional da Luta Antimanicomial busca esclarecer e garantir os direitos básicos de cada cidadão à liberdade, a viver em sociedade e a receber cuidado e tratamento. Com isso, a ideia é levar para o ambiente digital discussões e reflexões que seriam realizadas por meio de palestras e atividades presenciais.

Na quarta-feira, 20, às 15h, no perfil da SMS no Instagram (@saudearacaju), a Reap reunirá dois profissionais da área de Psicologia para debater o tema “Saúde mental em tempos de pandemia” em uma transmissão ao vivo.

Colando seus pontos de vista e prestando orientações à população, a psicóloga da Reap, Mariana Aragão, que trabalha com a linha de álcool e outras drogas e população de rua, será uma das participantes junto à psicóloga e coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Liberdade, Adriana Monteiro.

Coordenadora da Reap, Chenya Coutinho mediará o debate online. Segundo ela, será uma oportunidade interessante, inclusive, para agregar outros públicos à reflexão. “A Rede de Atenção Psicossocial nasce a partir da luta antimanocomial. A luta traz muito em si a luta pela desinstitucionalização”, destaca Chenya.

Para a coordenadora, a live também será pertinente para levar a importância de cuidar da saúde mental, sobretudo em meio a uma pandemia.

“Reforça a criação de novos hábitos para a manutenção da saúde mental. O trabalho realizado pela Reap também é serviço essencial. Os Caps continuam atendendo, continuamos o acolhimento em casos de urgência e emergência. A rede continua viva. A saúde está nas UBS, no hospital de campanha, mas também nos Caps e todas essas questões serão levantadas durante a live”, pontua a mediadora.

Fonte: SMS

Comentários