Sergipe registra queda de 50% na coleta de exames para o Covid-19

0
SES aponta redução de 50% na quantidade de coletas do exame do Covid-19 (Foto: Ilustrativa/UFS)

A testagem para detectar a presença do Covid-19 nas pessoas tem reduzido em Sergipe. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), na última semana, em comparação a anterior, o Estado registrou queda de 50% na quantidade de testes realizados.

O gerente de Imunização da SES, Marco Aurélio, explica que a preocupação da pasta é de que os testes em pessoas sintomáticas não estejam sendo feitos. Ele aponta que essa queda pode estar refletindo na redução do número de casos suspeitos, mas também podem não estar sendo realizados como preconizado pela SES.

“De fato em relação à semana anterior houve uma queda de aproximadamente 50% nas coletas. E a questão que mais nos preocupa é a falta de coleta em pessoas com suspeita de síndrome gripal ou Covid-19. Pessoas que têm febre, tosse, dor de garganta e não conseguem fazer o exame porque o município não consegue colher. Nesse momento não tem falta de exames, o exame está disponível para todos os casos suspeitos”, afirma.

Marco Aurélio explica ainda que a orientação da SES é que os municípios, em caso de resultados positivos para o Covid-19, testem todas as pessoas que têm contato com esse infectado. “A orientação para que seja feita também a coleta dos contatos daqueles pacientes que deram positivo é para que a gente possa identificar os casos que são portadores assintomáticos, e dessa forma que a gente consiga fazer o isolamento adequado deles para que não ocorra uma transmissão através dessas fontes assintomáticas, então, a gente tem trabalhado com essa questão de forma intensiva com os municípios”, ressalta o gerente de imunização.

Marco Aurélio lembra que todos os entes têm sua responsabilidade no processo de combate ao Covid-19  e que  cada um deve cumprir com seu papel. “A SES diariamente faz um levantamento dos municípios que estão solicitando a coleta, de quem não tem solicitado e de quem diminuiu a solicitação para que de fato a gente estimule o aumento da coleta. O Estado tem a obrigação de monitorar e realizar os exames em seu laboratório central, mas os municípios precisam estar organizados para identificar os casos suspeitos, colher a amostra e trazer para o laboratório central”, conclui.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais