Greve geral: manifestantes vão às ruas em ato contra previdência

0
As centrais sindicais buscaram apoio dos rodoviários, bancários, professores, alunos e demais categorias para unificar o movimento grevista (Foto: Sindifisco)

Estudantes e sindicalistas foram às ruas nesta sexta-feira, 14, para protestar contra a reforma da previdência e os recentes cortes nas universidades e institutos federais do país. Segundo os manifestantes, o ato faz parte da agenda da ‘greve geral’, iniciada esta manhã. As centrais sindicais buscaram apoio dos rodoviários, bancários, professores, alunos e demais categorias para unificar o movimento grevista.

Estudante ressalta a importância das pesquisas científicas (Foto: Portal Infonet)

A estudante do 3º período de Jornalismo da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Gabriela Rosa, afirma que a maior motivação de ter ido às ruas foi defender os direitos dos trabalhadores. “Essa reforma da previdência tem o objetivo de ser contra os trabalhadores e beneficiar os mais ricos, como os banqueiros”, acredita. Em relação os cortes na Educação, Gabriela afirma que, como universitária, sente profunda tristeza com as decisões do Ministério da Educação (MEC). “A pesquisa é importante para o país para mostrar que o Brasil tem conhecimento e pessoas inteligentes que propõem estudos e melhoras para o futuro do país”, afirma.

“Há um retrocesso muito grande em todos os aspectos sem o incentivo as pesquisas”, diz. Pedro (Foto: Portal Infonet)

O Estudante de Direito da Universidade Tirantes (Unit), Pedro Déda, diz que sem pesquisas o desenvolvimento do país fica comprometido. “Há um retrocesso muito grande em todos os aspectos sem o incentivo as pesquisas”, diz. Pedro também acredita que é importante ir às ruas para defender importantes ideais. “Estou aqui contra os cortes na Educação, essa reforma da previdência, e também pela soltura do Lula”, resume.

por João Paulo Schneider e Aisla Vasconcelos

Comentários